10 melhores jogadores portugueses de todos os tempos

Melhores Jogadores de Portugal

 

Quer ao nível dos clubes, que ao nível de selecção nacional Portugal tem «produzido» jogadores de enorme talento que destacam no futebol mundial quer a nível nacional como internacional. O melhor de 10 selecciona 10 jogadores portugueses que consideram históricos e de inegável valor e que se foram destacando ao longo dos tempos. Desde Peyroteo até ao actual melhor jogador do mundo Cristiano Ronaldo, aqui vai a lista por nós proposta.

 

1. Fernando Peyroteo

Fernando Peyroteo

Fernando Peyroteo formou com Albano, António Jesus Correia, José Travassos e também Vasques, os famosos Cinco Violinos do Sporting Clube de Portugal.

Jogou sempre pelo Sporting Clube de Portugal e foi por 6 vezes o melhor marcador do campeonato nacional, tendo apontado 332 golos em 197 jogos. Efectuou 334 jogos com a camisola «leonina» (1937-1949) e marcou 544 golos (média de 1,61 por jogo) e ao longo da carreira disputou 354 jogos marcando 559 golos (1,62 por jogo).

Um dos melhores e mais inequecíveis jogos de Peyrote, foi, quando, em 24 de abril de 1948 o Sporting precisava de vencer o Benfica, fora de casa, por uma diferença de três golos para conquistar mais um campeonato nacional. Apesar de ter passado a noite com febre, jogou e marcou os quatro golos que permitiram ao Sporting ganhar o campeonato nacional e, em simultâneo, a primeira Taça «O Século», um troféu verdadeiramente monumental.

 

2. José Águas

José Aguas

 

José Pinto de Carvalho Santos Águas foi um futebolista português que conquistou em 1961 e em 1962 a Liga dos Campeões da UEFA, como Capitão do Sport Lisboa e Benfica.

Durante os anos 50 foi o melhor marcador em cinco ocasiões e na qualidade de capitão.

Levantou as duas Taças dos Campeões ganhas pelo Sport Lisboa e Benfica, sendo mesmo o melhor marcador com 11 golos na de 1961, e o melhor marcador do Benfica na de 1962, com 7 golos.

A nível nacional apontou mais golos (290) do que os jogos que efectuou (282).

Pela selecção Portuguesa teve 25 internacionalizações entre 23 de Novembro de 1952 e 17 de Maio de 1962, tendo marcado 11 golos. Em Portugal jogou 14 encontros em três estádios: Nacional (10), José Alvalade (2, em 1957 e 1962, o último) e Antas (2, em 1952 na sua estreia e 1955).

 

3. Eusébio da Silva Ferreira

Eusebio

 

Eusébio da Silva Ferreira foi um futebolista português, nascido em Moçambique durante a época colonial e é considerado um dos melhores futebolistas de todos os tempos pela Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFHHS).

Foi responsável por apoiar a Seleção Nacional Portuguesa a alcançar o terceiro lugar no Campeonato do Mundo de 1966, sendo melhor marcador da competição (recebendo a Bota de Ouro), com nove golos (seis dos quais foram marcados em Goodison Park), tendo também recebido a Bola de Bronze.

Em 1965 foi galardoado com a Bola de Ouro de melhor jogador europeu  e ficou em segundo lugar na atribuição da mesma em 1962 e 1966.

Jogou pelo Sport Lisboa e Benfica 15 dos seus 22 anos como jogador profissional, e é o melhor marcador de sempre da equipa, com 638 golos em 614 partidas oficiais. Pelo Benfica venceu 11 Campeonatos Nacionais, 1 Taça dos Campeões Europeus (1961-1962) e ajudou a alcançar mais três finais da Taça dos Campeões Europeus (1962-1963, 1964-1965 e 1967-1968). Foi o maior marcador da Taça dos Campeões Europeus em 1965, 1966 e 1968 e ganhou a Bola de Prata sete vezes (recorde nacional) em 1964, 1965, 1966, 1967, 1968, 1970 e 1973. Também foi o primeiro a ganhar a Bota de Ouro, em 1968, tendo ganho novamente em 1973.

Para além do Benfica também jogou já a partir de 1975, em Portugal pelo Beira Mar, equipa em que jogou apenas 12 jogo, tendo marcado apenas 3 golos na época de 1976/1977.

Fer o resto da sua carreira nos Estados unidos e México.

Apresentou várias alcunhas como o Pantera Negra, A Pérola Negra, e King e marcou 733 golos em 745 partidas oficiais na sua carreira, tendo como principais caracteristicas a velocidade, a técnica, o forte porte atlético e um poderoso e preciso remate de pé direito. Foi também um dos melhores marcadores de livres de sempre.

 

4. Mário Coluna

Mário Coluna

 

Mário Esteves Coluna foi um futebolista luso-moçambicano, conhecido como o “Monstro Sagrado”.

Foi um dos melhores jogadores do Benfica, durante desde a época de 1954/55 a 1969/70, e consagrou-se por duas campeão europeu, em 1961 e 1962,

Em Portugal, pelo Sport Lisboa e Benfica venceu dez Ligas Portuguesas, sete Taças de Portugal e cinco Taças de Honra da Associação de futebol de Lisboa.

Pela selecção de Portugal foi 57 vezes internacional A, tendo marcado 8 golos, entre 1955 e 1968.

Também foi o capitão da selecção nacional que alcançou o 3º lugar no Campeonato do Mundo de Futebol, em 1966.

Fez 544 jogos entre 1954 e 1972, sendo que a maioria dos mesmos pelo Benfica (525) e pelo qual marcou 127 golos e os restantes 19, já em final de carreira, pelo Lyon de França, pelo qual marcou apenas 2 golos.

 

5. Fernando Chalana

Fernando Chalana

 

Fernando Albino Sousa Chalana actuou no Sport Lisboa e Benfica entre 1975 e 1984, e depois novamente entre 1988 e 1990. Tinha a alcunha de Chalanix devido às suas parecenças físicas com a personagem de banda desenhada Asterix,

com o seu fabuloso pé esquerdo fez furor no Euro 1984 em França, o que levou o pequeno genial, como era conhecido, a assinar pelo Bordéus.

Foi com o dinheiro desta transferência que o Sport Lisboa e Benfica conseguiu concluir o fecho do estádio com o término do seu 3.º anel.

Em Portugal também jogou ainda no Belenenses e no Estrela da Amadora e acabou a carreira em 1990.

Fez 310 jogos pelo Benfica, clube pelo qual marcou um total de 47 golos. Em França pelo Bordéus esteve apenas entre 1984 e 1987, tendo realizado apenas 16 jogos e marcado um único golo.

Pela selecção nacional portuguesa tem 27 internacionalizações tendo marcado 2 golos.

Para os Benfiquistas o pequeno Chalana será sempre Grande e jamais esquecerão o seu pé esquerdo, bem como adeptos de outros clubes.

 

 

6. Fernando Gomes

Fernando Gomes

 

Fernando Mendes Soares Gomes, conhecido como Fernando Gomes é um ex-futebolista português que atuava como avançado.

Gomes começou a sua carreira profissional em 1974, pelo Futebol Clube do Porto, cluble pelo qual viria a ganhar três títulos (dois campeonatos e uma Taça de Portugal). Também foi o melhor marcador da Primeira Divisão por três anos consecutivas, desde 1977 até 1979, tendo marcado no campeonato 125 golos nas seis épocas em que esteve no clube, antes de rumar a Espanha em 1980 para ingressar no Sporting de Gijón em 1980, onde marcou 2 golos em 28 jogos.

Em 1982 regressou ao Futebol Clube do Porto, ficando até 1989, foi durante esta nova passagem pelo clube Portuense que voltou a ser campeão nacional mais três vezes, tendo ainda conquistado mais duas Taças de Portugal e duas Supertaças nacionais, assim como, novamente, o titulo de melhor marcador do campeonato português em mais três anos, somando portanto seis Bolas de Prata de melhor marcador nacional.

Porém o grande marco na sua carreira foi a conquista pelo Futebol Clube do Porto, da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1986–87, a Supertaça Europeia de 1987 e a Taça Intercontinental de 1987,

Fernando Gomes ganhou ainda a Bota de Ouro da UEFA por duas vezes, a primeira em 1983 e a última em 1985.

Assim pelo FC Porto realizou um total de 342 jogos, tendo marcado um total de 288 golos, em Espanha pelo Sporting de Gijon realizou 27 jogos tendo marcado 12 golos e finalizou a sua carreira, jogando no Sporting Clube de Portugal, clube pelo qual fez 63 jogos tendo marcado 31 golos, entre 1989-1991.

Pela Selecção de Portugal foi internacional 48 vezes, tendo marcado 13 golos.

7. Paulo Futre

Paulo Futre

 

Paulo Jorge dos Santos Futre é um ex-jogador de futebol português, que também foi considerado um dos melhores jogadores portugueses de todos os tempos.

Formado no Sporting Clube de Portugal aos 17 anos, transferiu-se para o Futebol Clube do Porto, onde em três épocas se destacou, conquistando dois campeonatos portugueses e uma Taça dos Campeões da Europa, com notável exibição diante do Bayern Munique.

Após a vitória na taça dos campeões europeus transferiu-se, em 1987, para o Atlético de Madrid, sendo a sua transferência a maior do futebol português no momento, onde ficaria por cinco anos e meio e venceria duas Copas do Rei.

Finda a aventura por terras espanholas, voltou ao futebol português, para jogar pelo Benfica numa polémica transferência, que se consta que foi paga com dinheiros públicos da RTP, quando dias antes o próprio havia prometido o seu regresso ao Sporting. Ao serviço do Sport Lisboa e Benfica conquistou uma Taça de Portugal.

Foi assim um dos poucos jogadores que jogaram nos “três grandes” do futebol português (Sporting, Porto e Benfica).

Posteriormente ainda teve outras experiencias internacionais, jogando em Clubes italianos como Milan AC, e Reggiana, em França pelo Marselha, em Inglaterra pelo West Ham, e também no Japão, pelo Yokoham Fluggels.

Pela Seleccão Nacional Portuguesa somou 41 internacionalizações tendo marcado 6 golos.

Em 1987, ficou em 2.º lugar no nomeação para melhor jogador do mundo (prêmio chamado Ballon d’Or na época),perdendo apenas para Ruud Gullit.

Porém, infelizmente a carreira deste excelente jogador, não acabou bem, devido a gravíssimas lesões que o levaram a ter períodos de meses de inatividade, sendo forçado a terminar a carreira antes do desejado.

8. Rui Costa

Rui Costa

 

Rui Manuel César Costa foi um futebolista português que jogava como médio-ofensivo.

Começou a sua carreira no Benfica onde venceu uma Taça de Portugal 92/93 e um Campeonato de Portugal 93/94.

Tal facto despertou o interesse da Fiorentina que desembolsou 1,2 milhões de contos (cerca de 6 milhões de euros). Esta transferência foi, na altura, providencial para as finanças do clube que vivia graves problemas financeiros.

Rui Costa jogou sete épocas na Fiorentina onde venceu duas Taças de Itália e uma Supertaça, onde se destacou, formando uma dupla formidável com o seu colega Batistuta. Por diversas vezes falou-se da sua saída, mas Rui Costa manteve-se até a entrada em falência do clube de Florença. A partir dai transferiu-se para o AC Milan, onde viria a jogar 5 temporadas, ganhando 1 campeonato, 1 taça de Itália, 1 Supertaça de Itália, 1 Liga dos Campeões Europeus e uma Supertaça Europeia.

Por Portugal, ao nível de selecções sagrou-se campeão do mundo em 1991 na categoria de sub-21, vencendo na final o Brasil no desempate por pontapés da marca de grande penalidade, numa final realizada no antigo Estádio da Luz, sendo da sua autoria o penalty vitorioso.

Pela selecção principal fez 94 jogos, tendo marcado 26 golos. Em 2004 fez o seu último jogo pela selecção portuguesa, na final do Euro 2004, em Portugal, no Estádio da Luz frente à seleção da Grécia, final esta que viria a perder.

9. Luís Figo

Luís Figo

 

Luís Filipe Madeira Caeiro Figo, é um ex-futebolista português que dispensa qualquer tipo de apresentação, sendo considerando um dos melhores jogadores portugueses de futebol a par do actual melhor jogador do mundo Cristiano Ronaldo. Figo venceu o Ballon d’Or em 2000, foi o Melhor Jogador do Mundo pela FIFA em 2001 e está incluído no FIFA 100.

Jogou mais de 20 anos como futebolista profissional, em clubes de Portugal (Sporting Clube de Portugal), Espanha e Itália.

Tem 127 internacionalizações pela Seleção Portuguesa de Futebol, sendo o segundo jogador português com maior número de jogos pela seleção, apenas atrás de Cristiano Ronaldo.

É um dos poucos futebolistas a ter jogado pelos dois rivais espanhóis, Barcelona e Real Madrid, tendo alcançado diversos títulos individuais e coletivos, como uma Taça de Portugal, quatro Campeonatos Espanhóis de Futebol, uma Liga dos Campeões da UEFA, uma Taça das Taças, uma Supercopa Europeia, uma Copa Intercontinental, quatro Campeonatos Italianos, uma Coppa Italia, e três Supercopas Italianas.

Em 2003 assumiu o cargo de Presidente da Fundação Luís Figo, que possui várias academias de futebol em Portugal e por outros países no mundo, e faz um importante trabalho a nível social junto de crianças necessitadas.

10. Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo

 

Cristiano Ronaldo é um futebolista português que atua como extremo ou avançado. Actualmente é o melhor jogador do Mundo, ficando a frente de jogadores como Messi e Griezman. Também apresenta 5 bolas de ouro da fifa tal como o seu «rival» Leonel Messi, do Barcelona.

Iniciou a sua carreira como profissional de futebol no Sporting Clube de Portugal, onde jogou entre 2001 e 2003. Por este clube jogou 31 jogo tendo marcado 5 golos. Posteriormente foi transferido para o Manchester United, clube Inglês pelo qual jogou 6 anos, tendo efectuado 292 jogos e marcado 118 golos. Foi também por este clube que ganhou vários títulos, como a Taça de Inglaterra 2003/2004, a Taça da Liga 2005/2006, a Premier League 2006/2007, a Supertaça de Inglaterra 2007, a Premier League 2007/2008, a Liga dos Campeões 2007/2008, o Campeonato Mundial de Clubes da FIFA 2008, a Premier League 2008/2009, a Taça da Liga 2008/2009.

Em 2008, tornou-se no segundo jogador a conquistar, na mesma temporada, o prémio de Melhor Jogador do Mundo da FIFA, a Bota de Ouro e a Bola de Ouro da revista France Football, um feito só realizado pelo avançado brasileiro Ronaldo, em 1997.

Foi responsável em 2009 por umas das transferências mais caras do futebol mundial ao ser transferido para o Real Madrid por 98 milhões de euros. Foi neste clube que em 2011, Ronaldo tornou-se no maior marcador numa temporada na história do Real Madrid com 53 golos, superando o recorde anterior de 49 golos de Ferenc Puskás. Ronaldo superou o recorde de maior número de golos marcados numa temporada na Liga, com 40 golos, ultrapassando a marca de Telmo Zarra (38 golos), de 1951 e de Hugo Sánchez (38 golos), de 1990.

Jogou, até ao momento, 431 jogos pelo Real Madrid, tendo marcado 446 golos. Também pelo Real Madrid venceu por duas vezes o campeonato Espanhol (2011-2012 e 2016-2017) e três ligas dos Campeões (2013/2014, 2015/206 e 2016/2017).

É o jogador com mais participações na Selecção Nacional de Portugal (149 com 81 golos marcados), tendo alcançado como principais feitos, a final do Campeonato Europeu de Futebol de 2004, que perdeu para a selecção da Grécia e o titulo de Campeão Europeu de Futebol em 2016.



Mais: , , , | Por: Mário Rocha