Desporto

Os 10 melhores jogadores do Santos FC de todos os tempos

Pelé_1960

O Santos FC é sempre associado à maior lenda do futebol de todos os tempos, Pelé. É um dos maiores e mais bem-sucedidos clubes de futebol do Brasil, também conhecido mundialmente pelos seus jogadores que viraram estrelas. O Santos tem um recorde de 8 títulos de campeonatos nacionais, 22 do Campeonato Paulista, Copa Paulista de Futebol, 1 Copa do Brasil, 8 Brasileiro, 3 Libertadores, 1 Copa Sul-Americana e 2 Copas Intercontinentais. Adeptos de todo o mundo torcem por essa equipa e sempre existe um poder dinâmico dentro do público sempre que a equipa entra em campo para jogar.

  • O Santos também é conhecido por criar lendas no mundo do futebol e, portanto, existe um respeito perene pela equipa, apesar dos altos e baixos que enfrenta de tempos em tempos. Aqui, vamos analisar os 10 melhores jogadores que jogaram pelo Santos FC e que se destacaram.

     

    1. Pelé

    Quem conhece o futebol conhece o nome Pelé e o Santos FC teve na sua equipa esse melhor jogador de futebol de todos os tempos, que jogou quase toda a sua carreira no clube. Atribuiu um total de 643 golos oficiais para o próprio Santos. Foi um defensor do seu clube da casa tendo conquistado 21 troféus e tornou a equipa mais perfeita com a sua presença. A sua carreira no Santos foi repleta de momentos icónicos, como marcar o seu milésimo golo na partida contra o Vasco da Gama, levando o Santos ao seu primeiro título da Copa Libertadores. Mais tarde, ausentou-se para ingressar no New York Cosmos em 1976. No entanto o Santos sempre apoiou as ações e decisões da lenda ao longo da sua carreira e consideram-no o maior trunfo do clube de sempre.

     

    2. Coutinho

    Coutinho jogou pelo Santos de 1958 a 1968 e em 1970, períodos em que o Santos conquistou cinco Copas do Brasil e sete títulos do Campeonato Paulista, duas Copas Libertadores e duas Copas Intercontinentais. Coutinho foi eleito o maior jogador do Santos depois de Pelé, com quem formou uma dupla de ataque de grande potência com 1.461 golos marcados, dos quais 370 foram de Coutinho, o que o tornou o terceiro maior artilheiro da história do clube. O melhor parceiro do “Rei” e o génio da pequena área, pois conseguia desviar dos adversários mesmo dentro de um pequeno espaço. Foi internacional por 15 vezes e é conhecido como um dos maiores atacantes da história do Santos.

     

    3. Dorval Rodrigues

    O famoso trio da “Era Pelé”, o próprio Pelé juntamente com Coutinho e o melhor lateral-direito da história do clube, Dorval Rodrigues. Dorval disputou 612 partidas pelo clube santista com 194 golos pelo clube e é o sexto maior artilheiro de todos os tempos do clube. Após a sua saída, o presidente Andrés Rueda homenageou o eterno ídolo do clube, afirmando: “Dorval é um dos jogadores inesquecíveis que ajudaram a construir essa linda história do Santos. Ele merece todas as reverências pela sua trajetória. O Santos perdeu hoje um dos seus maiores ídolos”, afirmou.

     

    https://twitter.com/oinstasantosfc/status/1502969132127563777

    4. Pepe

    “Sou o maior atacante humano da história do Santos, porque Pelé é de Saturno”. Esta incrível declaração é do próprio homem. Um dos maiores laterais-esquerdos do Santos FC. Pepe é conhecido entre os adeptos pelo nome de Vila Canhão devido aos seus chutos com uma total força na perna esquerda e pelo facto do Santos jogar no Estádio Urbano Caldera, apelidado de Vila Belmiro. Pepe passou toda a sua carreira a jogar no Santos, tendo marcado 405 golos em 750 jogos no campeonato pelo clube e mais tarde iniciou a sua carreira como técnico em 1973, treinou o seu clube favorito, o Santos FC.

     

    5. Carlos Alberto

    Carlos Alberto foi um dos maiores defesas que já jogou. Alberto tinha apenas 22 anos quando se mudou para o Santos, contudo fez história ao se tornar o jogador de futebol mais caro da história do Brasil e acompanhar outros grandes nomes da equipa ao lado de Pelé. A sua postura, lembrada pelos adeptos, sempre foi composta e ele parecia um homem mais sábio do que a sua idade. Os atuais jovens laterais podem aprender uma ou duas coisas se analisarem o estilo deste Carlos Alberto.

    Todas estas qualidades contribuíram para o tornar o capitão no lugar da lenda Zito que se ausentou em 1967. Como capitão, ele levou o Santos a muitas vitórias tendo vencido a Copa Sul-Americana em 1968 e os Campeonatos Paulistas em 1967, 1968, 1969 e 1973. Em 1970, o seu golo na final da Copa do Mundo foi considerado um dos maiores golos da história do torneio.

     

  •  

    6. Robinho

    Esta ex-estrela do Real Madrid e do Manchester City foi escolhida pessoalmente pela própria lenda, Pelé, como seu sucessor com apenas 15 anos de idade, em 1999, para jogar pelo Santos. Mais tarde, levou o Santos FC ao Campeonato Brasileiro pela primeira vez após o ano de 1965, onde Pelé jogou naquele ano e no seu 2º ano, marcou 32 golos em 35 partidas e levou o clube a mais um campeonato.

    Tornou-se uma sensação chamando a atenção de muitos clubes internacionais e, eventualmente, o Real Madrid o contratou-o por 4 anos. Mesmo que a carreira da estrela tenha sofrido uma queda após o grande sucesso, Robinho contribuiu em grande parte para o Santos e o seu clube tornou-o maior.

     

    7. Giovanni Silva

    Giovanni é considerado uma das maiores lendas do clube de todos os tempos por centenas de adeptos do clube. Pelé percebeu que esse atacante extremamente eficiente e contratou-o para o Santos. Ele experimentou o sucesso no clube que o levou a ser declarado o melhor jogador do Brasil em 1995. No ano seguinte, o FC Barcelona contratou-o e lá no auge ele trabalhou a sua magia no campo ao vencer duas ligas, duas Copas del Rey, uma Supertaça de Espanha, uma Taça das Taças e uma Supertaça Europeia. Giovanni Silva fez 138 partidas e marcou 40 golos pelo Barcelona.

     

    8. Neymar

    Neymar tem governado os corações da atual geração do futebol como um rei. Ele é uma das personalidades do futebol mais conhecidas do mundo, com milhões de adeptos a torcerem por ele. A sua carreira profissional começou no Santos FC em 2009 e em 2010 ele tornou-se a estrela do clube. Durante os seus cinco anos de carreira no Santos, Neymar fez 134 partidas, nas quais marcou 70 golos e deu 35 assistências. Sob a sua liderança, a equipa conquistou o título da Copa Libertadores, conquista que não conquistava há 48 anos. Mais tarde, mudou-se para o FC Barcelona e, em 2017, o PSG pagou pela sua liberação, tornando-o o jogador mais caro.

    O jogador é a mais recente inspiração para centenas de milhares de jogadores do Brasil que querem chegar ao nível profissional. Se Neymar mantivesse o seu nível, ele poderia ter uma Bola de Ouro, no entanto infelizmente as lesões arruinaram a sua grande carreira.

     

    9. Diego Ribas

    Diego Ribas estreou-se pelo Santos no campeonato estadual aos 16 anos. Era um meio-campo clássico com habilidades de drible incríveis e forçou o Brasil a prestar atenção ao seu talento. Ribas, Robinho, Elano e Alex logo formaram um grupo formidável que levou o Santos ao Campeonato Brasileiro de 2002, o seu primeiro título desde 1968. Pelé comentou sobre ele ao afirmar que conseguiu o que precisava para ser melhor que Pelé. Em 2009, Ribas mudou-se para a Juventus, contudo não conseguiu encontrar a sua forma. Em 2012, ele fez parte do Atlético de Madrid, que venceu a Liga Europa de 2012.

    A nível internacional, somou 33 internacionalizações entre 2004 e 2011. Embora tenha tido muitos altos e baixos e possa não ter atingido o seu maior potencial, muitos adeptos ainda o consideram um dos maiores que disputou muitos jogos memoráveis contra adversários que deixaram o mundo em admiração.

     

  •  

    https://twitter.com/OldFootball11/status/871750279229845505

    10. Gilmar dos Santos Neves

    Sendo o maior guarda-redes da sua época, Gilmar iniciou a sua carreira no clube santista em 1961, ao ingressar com Pelé. Com Gilmar entre as travessas, o Santos conquistou quase todos os campeonatos que disputou: conquistou cinco Campeonatos Paulistas em 1962, 1964, 1965, 1967, 1968, cinco Campeonatos Nacionais em 1961, 1962, 1963, 1964, 1965, duas Taças Libertadores em 1962 e 1963 e duas Copas Intercontinentais.

    “Apesar de ter sido bicampeão pelo Corinthians, tive as minhas maiores vitórias no Santos. Éramos uma família sem egos no caminho.” O guarda-redes composto afirmou uma vez à FIFA. As pessoas que entendem a jogabilidade do Santos entendem que as contribuições de Gilmar foram de suma importância para o Santos alcançar a glória que alcançou na “Era de Ouro”.

    Deixe o seu comentário