Tecnologia

As 10 tendências tecnológicas para 2023

Nos últimos anos, assistimos a um momento de instabilidade global marcado por pandemias, inflação, turbulências geopolíticas, problemas de abastecimento, bloqueios, alterações climáticas, entre outros.

Esse cenário desafiador também resultou num momento ideal para mudar a forma como fazemos negócios e um ponto de viragem para adotar novas soluções tecnológicas que ajudem as empresas a lidar com esses tempos difíceis e transformá-los numa vantagem competitiva.

  • Neste artigo vamos analisar as tendências tecnológicas que vão transformar os negócios em 2023, que você deve acompanhar de perto.

     

    1. Tecnologias sustentáveis

    Não é à toa, que se tornou uma tendência em si que engloba muitas outras. Nos últimos anos temos visto muitas empresas a fazerem inúmeras mudanças na sua organização empresarial e porem o foco na redução e rastreio das emissões de CO2, migrando para a nuvem, otimizando e automatizando processos, entre outros.

    Graças a tecnologias como IA, blockchain, computação na nuvem, realidade estendida ou robótica, entre muitas outras, um futuro mais verde e sustentável pode ser criado sem sacrificar a eficiência e o crescimento dos negócios.

    Quer procure um modelo inovador específico para otimizar o seu negócio ou pretenda implementar uma transformação digital completa, na Plain Concepts estamos sempre a par das novas tendências tecnológicas que surgem. Oferecemos várias soluções digitais para todos os tipos de negócios e podemos ajudá-lo a encontrar aquela que melhor se adapta às suas necessidades.

     

    2. Novas Soluções de Energia

    O compromisso de alcançar modelos de negócios mais amigos do meio ambiente é associado à crise energética em que estamos imersos. A combinação de ambos gera novas fórmulas para reduzir nossa dependência cada vez maior de hidrocarbonetos. Por isso, a tecnologia aplicada pode reverter a situação.

    A inteligência artificial é benéfica, especialmente para aumentar os benefícios das energias renováveis, como energia eólica e solar, através de manutenção preditiva. Anomalias podem ser detetadas e falhas previstas antes que ocorram, resultando numa economia significativa de custos.

    O hidrogénio verde também é uma das grandes esperanças para a transição energética e para a redução do alto nível de emissões produzidas por setores como o de transporte. Ou a tecnologia eólica flutuante aproveita ao máximo o vento, revitalizando as comunidades costeiras e aproximando a produção de energia dos centros de consumo.

     

    3. Automação Robótica de Processos (ARP)

    Intimamente ligado à Inteligência Artificial e ao Machine Learning, a ARP automatiza processos de negócios, como interpretação de aplicativos, processamento de transações, tratamento de dados ou até mesmo resposta a e-mails.

    A sua principal vantagem é automatizar tarefas repetitivas que antes eram realizadas pelos funcionários, permitindo que eles se concentrem em tarefas mais criativas e produtivas. Também economiza custos, aumenta o lucro, reduz o tempo gasto em tarefas demoradas e tem menor probabilidade de erro.

    Portanto, ajuda a alavancar o talento humano das empresas e é muito útil na coleta e armazenamento de dados diversos em setores como o das finanças, atendimento ao cliente ou recursos humanos.

     

    4. Super aplicativos

    Os super aplicativos surgem da combinação de um aplicativo, uma plataforma e um ecossistema digital, tudo dentro do mesmo aplicativo. Seria o equivalente tecnológico de um canivete suíço que combina diversas ferramentas que partilham a mesma finalidade e podem ser usadas ou retiradas de acordo com a necessidade de cada utilizador.

    São executados na mesma plataforma que oferece vários serviços e onde podem ser criadas experiências de utilizador personalizadas, envolventes e de longo do tempo. Na verdade, eles permitem a inclusão de experiências corporativas móveis e de computador pessoal, como fluxo de trabalho, colaboração e plataformas de mensagens.

    Com o tempo, eles irão dar suporte a chatbots, tecnologias baseadas em IoT e experiências imersivas como o metaverso.

     

    5. Metaverso

    Esta tendência já é um tema recorrente em qualquer conversa sobre o futuro do setor de tecnologia. Esse ambiente tem enormes perspetivas económicas e deve chegar a 800 biliões de euros até meados desta década e cerca de 2,5 triliões até 2030. Independentemente dos problemas que a Meta está ter para moldar os seus planos, o metaverso, na sua conceção original, pode oferecer excelentes oportunidades para empresas em termos de aumento da presença social, trabalho remoto, pagamentos, saúde, comercialização de produtos, entre outros.

    Muitas empresas já estão a utilizar esse ambiente para aprimorar os seus produtos, dar uma imagem de marca diferente ou aproximarem-se dos seus consumidores. O metaverso industrial é uma das grandes esperanças do setor e para o que se conhece como Indústria 5.0. As aplicações são inúmeras, desde capturar e digitalizar o mundo real, entender e enriquecer dados em ambientes virtuais ou atingir objetivos sustentáveis com otimização de custos.

    Ainda estamos longe de ver esse universo digital que mistura realidade virtual e a física num espaço online partilhado. Ainda assim, irá mudar completamente a forma como trabalhamos, fazemos compras ou nos divertimos, e já começamos a ver alguns dos seus recursos.

     

  •  

    6. Computação quântica

    É também uma das tendências mais populares que tem vindo a ganhar popularidade nos últimos meses e significará um antes e um depois em praticamente todas as facetas das nossas vidas.

    É uma forma de computação que tira proveito de fenómenos quânticos. As suas aplicações vão desde a prevenção da propagação de doenças como o coronavírus até ao desenvolvimento de novas vacinas e o gestão de riscos e fraudes no setor financeiro.

    O grande diferencial dessa tendência é que os computadores quânticos são muito mais rápidos que os computadores comuns, razão pela qual grandes empresas como a Microsoft, Amazon e a Google estão a investir muito em inovação nesse campo. Na verdade, espera-se que as suas receitas no mercado global ultrapassem os 2,5 biliões de euros em 2029.

     

    7. Inteligência artificial (IA) e segurança

    Intimamente ligada aos dispositivos IoT (Internet das coisas), uma das tendências significativas para 2023 será proteger os dados trocados entre redes inteligentes. Melhorar os recursos de segurança desses dispositivos será uma prioridade para as empresas, e a inteligência artificial será central nessa tarefa.

    A ascensão do 5G significa comunicação mais rápida e a capacidade de conectar mais dispositivos. IA e Machine Learning trazem uma abordagem mais proativa para soluções de segurança e permitem que os processos de tomada de decisão sejam rapidamente automatizados e padrões sejam criados a partir de dados incompletos ou modificados.

    Os algoritmos aprendem com dados precisos de ameaças, permitindo que eles detetem perigos mais rapidamente, atinjam uma margem mínima de erro, prevejam possíveis ameaças e ajudem os especialistas em segurança cibernética a criar protocolos mais robustos.

     

    8. IoT para um mundo hiperconectado

    Assistimos a uma época em que sensores IoT e redes de dispositivos conectados tornaram-se um ponto fundamental para criar gémeos digitais, construir o metaverso, melhorar o funcionamento de máquinas inteligentes ou projetar as cidades do futuro.

    Existem cada vez mais dispositivos inteligentes na nossa vida pessoal e profissional, porém até agora, encontramos alguns problemas de comunicação devido a diferentes plataformas ou sistemas operativos. Portanto, 2023 será o ano de desenvolver padrões e protocolos globais para se comunicar de forma mais eficaz.

    A tecnologia IoT coleta e interpreta os dados coletados pelas máquinas industriais e, em seguida, fornece informações sobre o processo para melhorar a eficiência, economizar custos na produção, detectar novas oportunidades de negócios e tendências de consumo ou promover a inovação de produtos.

    Estamos apenas nos estágios iniciais do que pode ser alcançado, pois as previsões sugerem que cerca de 50 milhões de dispositivos IoT estarão em uso até 2023. Isso criará uma rede massiva de dispositivos interconectados que irá fornecer maior segurança, eficiência e tomada de decisão. fazendo para as empresas à medida que mais dados são coletados e analisados.

     

    9. Blockchain de modo a gerar confiança

    Até agora, os processos de pagamento online envolvendo duas partes eram feitos através de um intermediário que verificava os dados através de um sistema centralizado, o que poderia gerar muitos problemas. No entanto, com o advento da tecnologia blockchain e o seu modelo descentralizado, o controlo final de uma organização é removido e os dados são armazenados de forma criptografada e muito mais segura.

    A descentralização cria novas formas de transacionar, comunicar e fazer negócios e facilitar a automação, traduzindo-se num grande aumento na propriedade digital.

    Previsões apontam que até 2025 o valor comercial agregado por essa tecnologia crescerá para mais de 176 biliões de euros, razão pela qual deixou de ser uma tecnologia exclusivamente para o setor financeiro ou mais relacionada a criptomoedas para começar a ser implementada em vários setores.

    A Blockchain está a criar novas ideias de negócios, acelerando o processo de verificação de transações, evitando fraudes e ataques cibernéticos e a ser altamente eficiente, fiável e segura. É por isso que será crucial para os negócios nos próximos anos melhorar o rastreio de dados, criar novos sistemas de faturação, hospedar patentes, rastrear processos de vendas, proteger dados médicos entre outros.

     

  •  

    10. Realidade Virtual e Realidade Aumentada

    A próxima tendência tecnológica excecional vai ser certamente a Realidade Virtual (VR), a Realidade Aumentada (AR) e a Realidade Estendida (ER). A VR imerge o utilizador num ambiente enquanto a AR aprimora o seu ambiente. Embora essa tendência tecnológica tenha sido usada principalmente para jogos até agora, ela também tem sido usada para treinos, como o VirtualShip, um software de simulação usado para treinar capitães de navios da Marinha, do Exército e da Guarda Costeira dos Estados Unidos da América.

    Em 2023, podemos esperar que essas formas de tecnologias sejam ainda mais integradas nas nossas vidas. Normalmente a trabalharem em conjunto com algumas das outras tecnologias emergentes que mencionamos nesta lista, AR e VR têm um enorme potencial de treino, entretenimento, educação, marketing e até reabilitação após uma lesão. Qualquer um deles poderia ser usado para treinar médicos para fazer cirurgias, oferecer aos frequentadores de museus uma experiência mais profunda, aprimorar parques temáticos ou até mesmo aprimorar o marketing, como no abrigo de autocarros.

    Curiosidade: 14 milhões de dispositivos AR e VR foram vendidos em 2019. Espera-se que o mercado global de AR e VR cresça para os 209 biliões de euros até 2023, apenas a criar mais oportunidades na tecnologia de tendências e a receber mais profissionais prontos para este campo revolucionário.

    Embora alguns empregadores possam procurar a ótica como um conjunto de habilidades, observe que começar em VR não requer muito conhecimento especializado, habilidades básicas de programação e uma mentalidade inovadora podem ajudar a conseguir um novo emprego.

    Deixe o seu comentário