As 10 cidades mais antigas do mundo

Viajar para um destino histórico é uma experiência inesquecível e incomparável. Conhecer uma cidade historicamente importante proporciona uma compreensão profunda e completa dos eventos e momentos que moldaram e mudaram a humanidade. As cidades antigas parecem viver fora do tempo. Dos assentamentos históricos, há muito abandonados pelo povo, a areia literalmente jorra, porém à vista de cada um deles, arrepios correm pela pele.

  • Cidades com mil anos de história têm muito mais a oferecer aos viajantes do que apenas uma bela arquitetura e artefactos únicos. Trazem as marcas de eras e civilizações anteriores. Refletem o desenvolvimento da humanidade, tanto os aspetos criativos desse processo quanto os destrutivos.

     

    1. Jerusalém – Israel

    Jerusalém é uma das cidades que se acredita ter cerca de 4000 a 5000 anos a contar de hoje. No entanto esta cidade tem o seu próprio lugar no mundo porque a cultura mista de três religiões é aqui observada. As fontes históricas dessas três religiões são aqui encontradas: o judaísmo, o cristianismo e o islamismo. A cidade de Jerusalém é considerada uma cidade religiosa. Tem uma longa história de luta. O historiador Eric H. Cline uma vez escreveu que a cidade foi destruída pelo menos duas vezes e 23 vezes sitiada e 52 vezes atacada. Cerca de 44 vezes foi capturada e perdida novamente.

     

    2. Plovdiv – Bulgária

    A segunda maior cidade da Bulgária, Plovdiv foi originalmente uma cidade fortificada da Trácia, antes de se tornar uma grande cidade romana. Mais tarde, caiu nas mãos dos bizantinos e dos otomanos, antes de integrar a Bulgária. A cidade é um importante centro cultural e abriga muitos vestígios antigos, incluindo um anfiteatro e um aqueduto romano, bem como os banhos otomanos. Ao longo da sua história, foi dominada por bizantinos e otomanos até que, finalmente, os búlgaros a conquistaram no ano de 815. O nome Plovdiv aparece pela primeira vez no século XV. Após a Segunda Guerra Mundial, o comunismo foi instituído no país e a cidade passou a ser foco de grupos democráticos que derrubaram o regime em 1989.

     

    3. Sidon – Líbano

    Localizada a 40 quilómetros de Beirute, Sidon é uma das mais importantes, talvez a mais antiga das cidades fenícias e possivelmente a mais antiga. Foi a base a partir da qual cresceu o grande Império Mediterrâneo fenício. Tanto Jesus quanto São Paulo possivelmente visitaram Sidon, assim como Alexandre o Grande, que conquistou a cidade em 333 aC.

     

    4. Erbil – Curdistão

    Ao norte de Kirkuk fica Erbil, que foi repetidamente dominada pelos assírios, persas, sassânidas, árabes e otomanos. Foi uma parada importante na Rota da Seda, enquanto a sua antiga cidadela, que se eleva a 26 metros de altura, ainda tem vista para o horizonte.

     

    5. Susa – Irão

    Susa não já não existe nos dias hoje, no entanto Shush é uma pequena cidade que fica mais ou menos no local da cidade antiga. Podemos, portanto, ver uma certa continuidade. Susa data de 8.000 aC foi a capital do Império Elamita antes de ser capturada pelos assírios. Foi então tomada pelo Império Aquemênida sob o comando de Ciro, o Grego. É a cidade onde se passa a peça dos persas de Ésquilo, uma tragédia ateniense que é a peça mais antiga da história do teatro. A cidade moderna, Shushan, tem uma população de cerca de 65.000 habitantes e também é mencionada nos livros bíblicos de Ester, Neemias e Daniel.

     

  •  

    6. Atenas – Grécia

    Berço da civilização ocidental e berço da democracia, a herança de Atenas ainda é muito evidente. Atenas é habitada há mais de 7.000 anos. As civilizações otomana, bizantina e romana deixaram as suas marcas na aparência externa da cidade. Esta é a pátria dos filósofos, escritores, dramaturgos e artistas proeminentes. A cidade teve os seus altos e baixos e nem sempre teve a importância que hoje recupera.

     

    7. Byblos Líbano

    Fundada como Gebal pelos fenícios, Biblos recebeu o nome dos gregos, que importaram o papiro da cidade. Durante séculos, a cidade foi a principal exportadora de papiro para a Grécia. Do quarto milénio aC. A palavra Bíblia é derivada de Biblos. Os principais pontos turísticos da cidade são os antigos templos fenícios, o Castelo de Biblos e a Igreja de São João Marcos, construída pelos cruzados no século XII, bem como as antigas muralhas medievais da cidade. O Festival Internacional de Byblos (música) é uma atração mais moderna. Localizada a 40 quilómetros de Beirute, a cidade atrai turistas de todo o mundo com a sua mistura única de praias, montanhas e ruínas antigas.

     

    8. Aleppo – Síria

    Localizada entre o Mar Mediterrâneo e a Mesopotâmia, é a cidade mais populosa da Síria, com quase 4,4 milhões de habitantes na sua área metropolitana. Aleppo é, sem dúvida, uma das cidades mais antigas do mundo, já mencionada na época Paleo-Babilónica com o nome de “Halab”. Embora o antigo local seja ocupado pela cidade moderna, quase não é tocado pelos arqueólogos. A cidade estava sob controlo hitita (um antigo grupo de indo-europeus que se mudaram para o asiático menor e formaram um império em Hattusa na Anatólia (hoje Turquia) por volta de 1600 aC.) Até cerca de 800 aC, antes de passar pelas mãos assírias, gregas e persas. Foi então ocupada pelos romanos, bizantinos e árabes, sitiada pelos cruzados e depois conquistada pelos mongóis e otomanos. Por vários séculos, foi a maior cidade da região síria e a terceira maior cidade do Império Otomano.

     

    9. Damasco – Síria

    Citada por pesquisas e evidências históricas como a cidade habitada mais antiga do mundo também nomeada como a capital da cultura árabe em 2008, Damasco pode ter sido habitada entre 8.000 a 10.000 aC, porém não existem evidências de que era uma cidade importante naquele Tempo. Damasco foi o alvo preferido de muitos reis e conquistadores. Damasco foi uma importante região de assentamento para os arameus, responsáveis pela implementação de modernos sistemas de redes de água. Mais tarde, a cidade foi conquistada por Alexandre, o Grande. A sua riqueza de locais históricos tornou um destino turístico popular até que os recentes distúrbios o atingiram. Desde 1979, a cidade está incluída na Lista do Património Mundial da UNESCO.

     

  •  

    10. Jericó – Palestina

    A sua história foi particularmente tumultuada porque a cidade foi destruída por volta de 1.500 aC por um motivo que ainda parece um tanto obscuro: um terremoto ou uma invasão egípcia? Entre as cidades mais antigas do mundo ainda habitadas está Jericó, onde os arqueólogos encontraram vestígios de habitações que datam de 9.000 aC. Localizada no Vale do Jordão, com o rio Jordão a leste e Jerusalém a oeste sob ocupação dos israelitas desde 1967. Escavações arqueológicas revelaram vestígios de moradias ainda mais antigas, por volta de 11.000 anos. Atualmente localizada na Cisjordânia, Jericó também é a cidade mais baixa do mundo. A sua altitude é de cerca de – 258m. Hoje, a cidade tem mais de 25.000 habitantes.



    Mais: , | Por: Sandra Melo