10 motivos para empreender

1. Independência financeira

Uma das principais razões para empreender reside no facto de que por meio de iniciativas empreendedoras somo capazes de prosperar muito mais financeiramente e o limite é a medida do nosso esforço, criatividade e competência. Atualmente, com a pandemia, muitas pessoas perderam seus empregos em todo o mundo e reinventar-se e explorar o mundo dos negócios virtuais na internet tornou-se uma saída lucrativa e vantajosa para muita gente que vem descobrindo seus talentos e capacidades de empreendedor. Comece pensando em algo com que tenha afinidade, goste ou saiba fazer bem e explore isto transformando uma ideia em um negócio.

 

2. Causar impacto na vida de outros

Na medida em que o nosso negócio cresce, vamos precisar contratar mais colaboradores para dar conta da procura pelo serviço e aumento da produção e da complexidade da gestão; o que nos obriga a forma uma equipa de especialistas capacitados para nos ajudar na gestão do negócio. Assim, quem consegue fazer progredir um negócio, poderá contribuir para a geração de novos empregos e promoção de ações que terão impacto na vida das pessoas e na comunidade onde a empresa esteja localizada ou mesmo em outros países, caso o seu negócio seja online. Na atualidade, essa é a melhor maneira de assegurar um negócio mais sustentável.

 

3. Resolver problemas através da inovação

Quando pensamos em empreender, temos que pensar nas necessidades do público consumidor e naquilo que a concorrência já oferece. Assim, com base nesta análise, precisamos inovar, ou seja, criar algo novo ou que apresente outras funcionalidades que possam facilitar ainda mais a vida das pessoas, algo que seja um diferencial e que vai agregar valor ao seus serviço ou produto. Hoje em dia, no contexto de vida agitado e corrido, qualquer invenção que torne certas rotinas mais fáceis será bem vinda e chamará a atenção do consumidor. Analise a concorrência e pense o que mais de novo pode somar aos produtos ou serviços que já existem no mercado.

 

Claudio Ramos

4. Paixão pelo que faz

Escolha algo por que desperte em você a paixão e o entusiasmo, algo que trará sentido e fará com que você acorde a cada dia mais motivado para fazer o seu negócio prosperar. Por exemplo, caso goste de moda e costura bem, pode pensar no segmento da moda ou algo relacionado. Caso goste de atividades que vão facilitar o desenvolvimento das pessoas, pode pensar em formações online, coaching, consultoria, entre outros. Caso saiba cozinhar bem, pode pensar num canal no youtube onde ensine a fazer receitas saudáveis por exemplo. Se é boa na doçaria, poderá fazer tortas e outros doces para vender.

 

5. Qualidade de vida

A vantagem de um negócio é não ser subordinado de ninguém, é poder tirar suas férias como queira, é poder gerir o seu tempo também com maior flexibilidade, é poder escolher com quais pessoas deseja trabalhar ou ter na sua equipa, é ser livre para criar e inovar, é poder viajar sempre que a sua empresa conseguir um lucro a mais, é não ter limite de salário e lucros, pois, isto vai depender do sucesso do seu negócio e do quanto o seu serviço ou produto cairá no gosto do público-alvo. Assim, tudo isso melhora a nossa qualidade de vida, mas nem tudo são flores, pois, por outro lado, ter um negócio envolve alto grau de disciplina e responsabilidade.

 

  •  

    6. Estabelecer rede de contatos

    Não é possível fazer um negócio crescer e dar certo se não procurarmos estabelecer uma rede de contatos. Os contatos serão importantes para fornecimento de matéria prima, para a geração de novas ideias, para conseguir novos colaboradores brilhantes para a sua empresa, para facilitar a gestão do seu negócio, para agregar com aqueles conhecimento que você não dominar, entre inúmeras outras vantagens. Por isso, se você pensa em abrir um negócio, tenha em mente que a rede de contatos também nas mídias sociais será muito importante para a promoção do seu negócio, sua divulgação e consequente crescimento.

     

    7. Desenvolver a autoconfiança

    Quando percebemos que algo que foi fruto da nossa criatividade e esforço prospera, nós, como consequência óbvia, nos tornaremos muito mais autoconfiantes, autônomos e independentes, saberemos que um negócio sempre envolve riscos, mas o risco está em tudo na vida e a única maneira de enfrentá-los é tendo autoconfiança. Por isso, a autoconfiança é tão importante em todas as áreas da nossa vida, ela reflete aquilo que nós somos. Assim, se quer que as pessoas acreditem no seu potencial e passem a enxergar você como alguém de valor, comece você próprio a enxergar-se como alguém de valor e empreender é uma excelente oportunidade para desenvolver essa autoestima e autoconfiança.

     

    8. Ter a possibilidade de mudar muito o seu padrão de vida

    Isto se deve ao facto de o céu ser o limite para um negócio bem implementado e planeado. Assim, se houver um nicho próspero de mercado aliado a uma força de trabalho competente, o seu negócio tenderá a crescer com o decorrer do tempo, consoante também a outros fatores como o sucesso da divulgação e as preferências do público que almeja conquistar. Este público deverá ser estudado previamente a abertura do seu negócio, mas monitorado mesmo após a sua implementação, pois, o mundo muda a cada instante e precisamos estar antenados com essas mudanças.

     

    9. Desenvolver a resiliência

    Já viu algum empreendedor que tenha dado certo logo nos primeiros meses? Não digo que isto seja impossível, mas é difícil que o seu retorno venha com tamanha rapidez, a começar pelo facto de que existe um tempo para recuperação do investimento inicial feito no negócio. Além disso, no início, o empreendedor inexperiente certamente irá cometer erros, mas o que importa é aprender com eles e seguir adiante, não desistir diante da primeira dificuldade ou obstáculo. Além disso, uma empresa ou negócio poderá estar sujeito a altos e baixos e nos momentos de queda é preciso detectar no que estamos falhando e o que poderemos criar de novo para renovar a marca.

     

  •  

    10. Estar em permanente aprendizagem

    Exatamente por conta dos altos e baixos, dos obstáculos e de todo o conhecimento que na maioria dos casos é preciso para gerir um negócio, é que abrir um negócio é uma eterna fonte para o nosso desenvolvimento e aprendizagem. Aprendemos que a vida é feita de riscos e que não podemos viver sempre com medo, aprendemos sobre gestão, contabilidade, relacionamento com clientes, marketing, logística, relacionamento humano em geral, estratégia, planeamento, sobre a especificidade do negócio ou setor, finanças, informática, economia, mercado de trabalho e direito do trabalho, entre outros, além de toda a prática associada.

     



    Mais: | Por: Flávia Negrini