10 Míticos jogadores da antiga União Soviética

urss

 

A Selecção Soviética de Futebol foi a Selecção nacional de futebol da União Soviética. Era composta, maioritariamente por jogadores da Rússia (47%), seguindo-se os jogadores da Ucránia (31%), 14% da Géorgia e os 8% restantes das demais repúblicas.

Apesar de apresentar selecções de alto nível, apenas conseguiu vencer por uma vez uma competição internacional de futebol, que foi o Campeonato da Europa de 1960.

Contudo, para além desta competição também conseguiu alcançar por três vezes o segundo lugar na Campeonato da Europa (1964,1972 e 1988) e o quarto lugar no campeonato mundial de futebol de 1966. Também obteve três medalhas de bronze (1972, 1976 e 1980) e duas de ouro (1956, 1988) nos jogos olímpicos.

Está ai a chegar o mundial de Futebol de 2018, e como tal grandes jogos de futebol, com as melhores selecções do mundo. Considerando que, desta vez, o mundial se irá desenrolar na Rússia, nada como o melhor de 10 apresentar uma selecção de 10 ex-glórias do futebol russo, mais propriamente da Ex-União Soviética.

 

Gearbest Up to 70% OFF for Stylish Bags&Shoes promotion

 

1. Grygory Fedotov

Fedotov - Ex URSS

Grigori Ivánovich Fedótov (29 de Março de 1916—8 de Dezembro de 1957, Moscovo) foi um futebolista e também treinador soviético. Jogou como avançado e foi recordado como um dos grandes goleadores e capitães do CSKA de Moscovo.

Aos 18 anos de idade foi para Moscovo, tendo começado a trabalhar como mecânico de uma fábrica de metarlúgica associada a um clube moscovita onde começou posteriormente a jogar. Fedótov permaneceu no  Serp i Molot durante 3 anos e chegou posteriormente à liga soviética na temporada de 1937.

Depois de se retirar como jogadores começou uma carreira de treinador no mesmo clube que o consagrou como jogador (CSKA de Moscovo).

 

2. Lev Yashim

Lev-Yashin-ballon-dor

Lev Ivánovich Yashin (22 de outubro de 1929-20 de março de 1990) foi um futebolista soviético, que actuou como guarda-redes, tendo sido considerado o melhor da história do Futebol. Ficou conhecido como a “Aranha Negra” devido aos cores escuras que costuma ter no seu equipamento e também a impressão que dava de possuir oito braços para agarrar a bola. Foi também o único guarda redes a conseguir a boa de ouro em 1963.

Yashin ganhou cinco títulos da primeira divisão soviética e trés taças da União Soviética pelo Dinamo de Moscovo. clube que passou toda a sua carreira desportiva. Pela selecção Soviética também foi campeão nos Jogos Olimpicos de Melbourne em 1956 e venceu o Campeonato Europeu de Futebol em 1960.

Foi também eleito o melhor guarda redes do século 20 pela Federação Internacional de Futebol (International Football Federation – History and Statistics – IFFHS) e pela Associação Federada de Futebol Internacional (FIFA), galardoado com a Ordem de Mérito da FIFA, e também incluído na equipa de sonho dos mundiais de futebol desta mesma organização.

 

3. Igor Netto

Igor Netto - Ex URSS

Ígor Aleksándrovich Netto (9 de Janeiro de 1930-30 de Março de 1999, Moscovo) foi um futebolista internacional Soviético, que passou toda a sua carreira desportiva no Spartak de Moscovo, clube pelo qual foi capitão durante vários anos.

Considerado durante vários anos um dos grandes jogadores soviéticos, juntamente com Lev Yashin e Eduard Streltsov, começou a sua carreira como defesa esquerdo, mas tendo em conta a sua mentalidade e estilo de jogo passou passou para a zona do meio campo, tendo sido um médio com uma excelente visão de jogo e capacidade de antecipação a jogadas do adversário.

Passou toda a sua carreira no Spartak de Moscovo, de 1949 a 1966, tendo marcado 37 golos em 367 jogos realizados. Também foi capitão da selecção soviética de 1954 a 1963, tendo ajudado o pais a ganhar a medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de 1956 e o Campeonato da Europa de 1960. Participou em quase todos os jogos pela sua selecção, tendo também disputado o Campeonato do Mundo de 1962, em que a União Soviética alcançou um brilhante Quarto Lugar. Jogou pela selecção soviética um total de de 54 jogos tendo marcado 4 golos.

 

4. Valentin Ivanov

Ivanov Ex URSS

 

Valentín Kozmich Ivanov (19 de novembro de 1934-8 de novembro de 2011) foi um futebolista russo que jogou como avançado.

Jogou um total de 59 partidas internacionais pela selecção da União Soviética, tendo marcado por 26 vezes, sendo apenas superado por Oleg Blokhin e Oleg Protásov. No mundial de 1962 no Chile apontou 4 golos, sendo o melhor marcador desta competição juntamente a outros jogadores de relevo como Drázan Jerkovic, Vavá, Leonel Sanchéz e Florián Albert. Já tinha apontado dois no mundial anterior de 1958. Também alcançou a medalha de ouro nos jogos olimpicos de Melbourne em 1956.

Passou a maior parte da sua carreira profissional no Torpedo de Moscovo, tendo apontado na Liga Soviética um total de 124 golos.

 

5. Slava Metreveli

Slava Metreveli - EX URSS

Slava Kalistratovich Metreveli ou apenas Slava Metreveli – respectivamente (30 de maio de 1936 – 7 de janeiro de 1998) foi um jogador de futebol georgiano, que actuou pela União Soviética.
Metreveli nasceu na actual Rússia e jogou a maior parte da sua carreira em dois clubes principais, como o Torpedo Moscovo, onde foi campeão soviético em 1960, e onde jogou entre 1956 e 1962; e no Dínamo Tbilisi, que o contratou em 1963 e onde encerrou a sua carreira, em 1971. Também neste clube conquistou outro título soviético, em 1964 – o primeiro do clube e de um clube georgiano.
Pela Selecção da União Soviética actuou em 48 partidas entre 1958 e 1970, tendo marcando 12 golos, e disputado três Campeonatos do Mundo e duas Campeonatos da Europa.
Em 1960, foi dele o primeiro golo na vitória por 2-1 sobre a Jugoslávia, que deu o titulo de Campeão Europeu de Futebol à União Soviética.

 

 

 

6. Viktor Ponedelnik

Ponedelnik Ex URSS

Viktor Vladimirovich Ponenedelnik (Rostov do Don, 22 de maio de 1937) é um ex-jogador de futebol russo considerado um dos maiores avançados da extinta Selecção da União Soviética.
Começou a sua carreira em 1956, aos 19 anos, no Torpedo de Rostselmash (atual FC Rostov), ficando no clube até 1958. Por este clube marcou 32 golos em 58 jogos . Porém, passou mais tempo (1959-1965) no outro clube da cidade, o SKA Rostov, passando um ano pelo CSKA Moscou (1961) no qual se manteve e marcou um total de 54 golos. Ponendelink encerraria a carreira em 1966, no Spartak Moscou,
Pela selecção da União Soviética (URSS), marcou 20 golos em 29 jogos, dois deles no Campeonato do Mundo de 1962, contra a Jugoslávia (vitória por 2 x 0) e Colômbia (empate de 4 x 4) e no título de Campeão Europeu de Selecções de 1960, também contra os Jugoslavos. A primeira Eurocopa seria a única grande competição de futebol (fora o título olímpico em 1956) conquistada pelos soviéticos, que seriam vice-campeões na edição seguinte.

 

7. Eduard Streltsov

Streltsov EX URSS

Eduard Anatolyevich Streltsov, (Moscovo, 21 de Julho de 1937 – Moscovo, 20 de julho de 1990), foi um futebolista da Selecção Soviética de Futebol conhecido como o “Pelé Russo”.
Faz parte dos jogadores que jogaram em apenas um clube, neste caso, o Torpedo Moscou. Pela União Soviética, conquistou a medalha de ouro nas Olimpíadas de 1956,  e marcou um total de 25 golos em 38 jogos. Porém, faz parte da lista de grandes jogadores que, infelizmente, não disputaram o Campeonato do Mundo.
Em 1955 estreou-se pela Selecção Soviética de Futebol, sendo um dos responsáveis pela primeira conquista futebolística do país, as Olimpíadas de 1956. No ano seguinte, foi o melhor marcador do campeonato pelo vice-campeão Torpedo de Moscovo. Em 1958 foi pressionado pelas autoridades a escolher um dos dois principais clubes de Moscovo (e do país): o CSKA, do Exército Vermelho, ou o Dínamo, da KGB. Na altura o Torpedo, vinculado à indústria automobilística não tinha tanto prestígio junto do governo. Devido a problema judicial que envolvia o seu clube o Torpedo de Moscovo, do qual se recusou a sair, foi em maio de 1958 (semanas antes do embarque da selecção soviética à Suécia para participar no mundial, do qual não iria participar), foi condenado a passar cinco anos na prisão, após um processo pouco transparente (como muitos julgamentos no país), com depoimentos contraditórios e imprecisos, além de cogitadas adulterações.
Foi libertado em 1963 tendo retomado a sua carreira de futebolista profissional no ano seguinte. Apesar de já não possuir tanta velocidade ainda apresentava as habilidades e clarividência de jogo bem conservadas, o que lhe permitiu liderar o Torpedo de Moscovo na conquista do Campeonato Soviético de 1965, o segundo da história do clube.
Streltsov seria eleito em 1967 e em 1968 – ano em que conquistou a Copa da URSS – o melhor jogador do ano.

 

8. Oleg Blokhin 

Oleg Blokhin EX URSS

Oleg Vladimirovich Blokhin (Kiev, 5 de novembro de 1952) é um ex-futebolista soviético-ucraniano, que se formou e jogou como avançado no Dínamo de Kiev.

Foi o maior goleador da história do campeonato soviético, com 211 golos, tendo sido o melhor marcador da competição cinco vezes e campeão em oito edições. Também contribuiu para que o Dínamo, clube em que jogou de 1969 a 1988, conquistar duas taças Europeias (1975 e 1986) – os Dínamos de Kiev, que conquistou o mesmo torneio em 1981, seriam os dois únicos clubes soviéticos campeões europeus.
Blokhin recebeu a Bola de Ouro da France Football, em 1975. Foi o segundo soviético a recebê-la (depois de Lev Yashin) e o primeiro ucraniano.

Pela já extinta Selecção Soviética, foi o jogador com mais internacionalizações e mais golos:, apontado 42 golos em 112 partidas. também foi por esta selecção que participou dos campeonatos do mundo de 1982 e 1986, além de ter ganho o bronze nas Olimpíadas de 1972 (ano em que começou a defender o país) e 1976.

 

 

9. Rinat Dasayev

Dasayev EX URSS

Rinat Fayzrakhmanovich Dasayev ou Rinat Fäyzeraxman ulı Dasayev (Astracã, 13 de junho de 1957) é um ex-futebolista russo de origem tártara.

Actuou em apenas três clubes: começou em 1975 no Volgar Astrakhan, de sua cidade natal. Em 1977 foi para o Spartak de Moscovo, onde permaneceu onze anos. Apesar da relativa decadência do clube no período (ganhou o campeonato soviético apenas duas vezes, em seu primeiro e o penúltimo anos no clube).

Dasayev aprimorava a sua impulsão, reflexo e agilidade tanto na horizontal como na vertical, sendo interessante observar como no fim de cada treino fazia sessões de corrida, salto em altura e em distância.

Foi o guarda-redes  titular da Seleção Soviética nos Campeonatos do Mundo de 1982 e 1986, nos jogos olímpicos de 1980 (onde ganhou o bronze) e no Campeonato da Europa de 1988 (onde foi vice-campeão e eleito o melhor guarda-redes do torneio e, naquele ano, do mundo). também participou no campeonato do mundo de 1990, na derrota de 0 x 2 frente à Roménia, sendo esse o seu último jogo pela selecção.

Em provas internacionais pela União Soviética, destacou-se especialmente no mundial de 1982 pela sua grande actuação no jogo em que o Brasil venceu com muita dificuldade a URSS. É considerado um dos melhores jogadores da ex-União Soviética, ao lado do guarda redes russo Lev Yashin e do ex-avançado ucraniano Oleh Blokhin, tendo mesmo sido eleito por Pelé, em 2004, um dos 125 melhores jogadores e ex-jogadores de futebol ainda vivos (sendo o único russo na lista). É o segundo futebolista que mais jogou pela União Soviética, atrás apenas de Blokhin.

 

 

 

10. Igor Belanov

Belanov EX URSS

 

Igor Ivanovich Belanov ou Ihor Ivanovych Byelanov (Odessa, 25 de setembro de 1960) é um ex-futebolista ucraniano, que começou a sua carreira em 1979, tendo jogado como avançado, por dois clubes da sua cidade, inicialmente o SKA Odessa, e depois o Chornomorets Odessa, até se transferir em 1985 para o Dínamo Kiev. Nesse mesmo ano, ganharia o campeonato soviético na sua primeira temporada no Dínamo. O ano de 1985 marcou também a sua estreia pela União Soviética.

No mundial de 1986, a Selecção Soviética avançaria para a segunda fase, onde enfrentaria a Bélgica, e Byelanov marcou os três golos da sua equipa, embora em vão, uma vez que a Bélgica viria a vencer esse jogo por 4-3. Também ainda nesse ano Byelanov conquistaria novamente a Liga Soviética, sendo eleito o melhor jogador europeu pela France Football e o terceiro soviético a conseguir este prémio, depois de Lev Yashin e Oleh Blokhin.

Jogou pela selecção Soviética (URSS) 33 vezes, até 1990, tendo apontado 8 golos, até que deixou de ser chamado, já não fazendo parte dos convocados para o campeonato do mundo desse mesmo ano. Porém, ainda foi vice-campeão  europeu em 1988 pela URSS.

 



Mais: , , , , | Por: Mário Rocha