10 filmes que foram banidos nos Estados Unidos da América

 

1. Psycho

A famosa cena do chuveiro de Alfred Hitchcock mal passou do quadro de classificações, no entanto o filme inaugurou o conceito de terror moderno. O público adorou e lotou os cinemas para experimentar o terror visceral que o filme inspirou. Porém o filme também inspirou polémica e protestos. Algumas pessoas acharam “sádico” e de mau gosto e queriam que os cinemas parassem de o exibir. A indignação foi o suficiente para inspirar um colunista a argumentar que o filme não contribuiria para a “degeneração da raça humana”.

 

2. Pink Flamingos

O diretor de culto John Waters teve como objetivo destacar hijinks inúteis na sua ode cinematográfica ao mau gosto estrelado pela icónica drag queen Divine. O público underground adorou o filme, no entanto foi proibido em pequenas cidades de todo o país por retratar a perversidade, sendo que, é claro, era o ponto principal do filme.

 

3. Haxan

Este filme mudo sueco foi proibido nos Estados Unidos durante vários anos devido à sua representação de demónios e várias travessuras sacrílegias e sexuais, muitas das quais são ambientadas em igrejas. Foi considerado muito deplorável para o público americano, no entanto acabou por ser exibido em 1929 e atingiu o circuito de arte com um recorte e relançamento na década de 1960. Hoje em dia, até tem fama de ser avant-garde.

 

4. The Exorcist

Este filme de possessão foi totalmente proibido no Reino Unido, enquanto o trailer teve algum calor nos Estados Unidos. Foi retirado dos cinemas após relatos de histeria do público e até vómitos. Apesar do seu tema assustador, o filme passou a ser um grande sucesso até aos dias de hoje.

 

5. Scarface

Antes de Al Pacino dizer “diga olá ao meu amigo” na versão de 1983, já havia o Scarface original, supostamente baseado na vida de Al Capone. O filme dos anos 30 foi tão icónico e tão chocante que foi proibido em cinco estados. Porquê? Porque glorificava a violência, o crime e a vida de gangue muito antes de Tony Soprano e Vito Corleone em O Padrinho roubar o coração da América. O género gangster ainda é um dos mais populares na América nos dias de hoje.

 

  •  

    6. Freaks

    Os estúdios da MGM produziram Freaks, de Tod Browning, porém cortaram cerca de 25 minutos de imagens consideradas chocantes demais antes de o lançar. Foi tão perturbador para o público que foi rapidamente retirado de circulação. Browning escalou atores com deficiências físicas, muitos artistas de circo reais, no seu filme de terror sobre a vida no circo. O realizador, ele próprio um ex-artista de circo, pretendia retratar a humanidade da vida como um estranho, no entanto o público ainda hoje acha o filme controverso e explorador.

     

    7. The Last Temptation of Christ

    A visão artística de Martin Scorsese sobre a história de Jesus provocou tumultos e protestos. Willem Dafoe estrelou como Jesus numa versão mais tranquila da história, no entanto os manifestantes acharam o filme ofensivo de qualquer maneira. Em Savannah, na Geórgia, uma comissão do condado aprovou uma resolução contra o filme. O filme também causou polémica e protestos em Oklahoma, Texas, e em pequenas cidades por todo o país. Os cinemas que exibiam o filme foram vandalizados em Salt Lake City e Los Angeles.

     

    8. Monty Python’s Life of Brian

    Esta comédia britânica é uma sátira bíblica que segue a vida e os tempos de Brian da Nazaré. O filme provocou indignação, foi rotulado de blasfémia e até recebeu uma classificação “X” na Inglaterra. Estreou nos Estados Unidos para vários protestos de grupos religiosos. O senador Strom Thurmond tentou proibir o filme no seu estado natal, Carolina do Sul, alegando que era uma afronta para os cristãos. Protestos e cancelamentos do filme também ocorreram na Carolina do Norte, Louisiana e Nova Jersey. Esses protestos desencadearam outros protestos de grupos contra a censura.

     

    9. Silent Night, Deadly Night

    A década de 1980 trouxe a popularidade dos filmes de terror, especialmente aqueles com um assassino ligado a uma determinada data como Jason na sexta-feira 13 ou o esquisito Michael Myers no Halloween. Portanto, não é surpresa que um realizador tenha decidido escalar o Pai Natal como um assassino do machado. Pais de todo o país elaboraram petições para tentar banir o filme. Pais furiosos protestaram em Brooklyn, Chicago e Milwaukee, no entanto acabaram por receber muita publicidade gratuita para o filme.

     

  •  

    10. The Vanishing Prairie

    O aclamado documentário da Disney sobre a natureza ganhou um Óscar, no entanto ainda foi proibido em Nova Iorque, alegando que poderia corromper a moral. O documentário contém imagens de um búfalo a dar à luz, o que pareceu muito problemático para os espetadores naquela altura.



    Mais: , | Por: Rita Ferraz