10 curiosidades sobre Pep Guardiola

O técnico do Man City, Pep Guardiola, fez um começo perfeito na sua primeira jornada na Premier League. Após passagens de sucesso no Barcelona e no Bayern de Munique, Guardiola conquistou a vitória em todas as 10 partidas depois de assumir o comando do Man City como o seu novo técnico. O técnico espanhol desempenhou um papel fundamental ao guiar a sua equipa ao topo da tabela da Premier League e também recebeu grandes elogios pelo seu sucesso na campanha da Liga dos Campeões.

 

View this post on Instagram

A post shared by Stadia Sports (@stadiasports)

1. Escreveu um livro

“La meva gent, el meu futbol” (minha gente, meu futebol). Já ouviu falar deste livro? Bem, é de autoria de Pep juntamente com dois respeitados jornalistas de futebol da Espanha, Lu Martin e Miguel Rico. Lançado em 2001, o livro é tão difícil de encontrar que lhe custará milhares de dólares, mesmo que você o consiga encontrar. Está disponível apenas em catalão, no entanto está esgotado e Pep não quer que seja publicado novamente.

 

2. É ambíguo

Pep acredita que uma equipa deve treinar ao mesmo ritmo que joga porque “se você treina mal, você joga mal, se você treina como uma fera, você joga como fera.” Porém nem todo jogador é adepto dos seus métodos. Zlatan Ibrahimovic, que jogou sob o comando de Guardiola no Camp Nou em 2009-2010, chamou de “covarde” na sua autobiografia “I Am Zlatan” e Samuel Eto’o disse à televisão francesa que Guardiola “nunca teve coragem de dizer coisas na minha cara”.

Certa vez, Guardiola teve um autógrafo recusado por Michel Platini, quando lhe ofereceram um poster do francês, enquanto cumpria os seus deveres de menino da bola. O poster de Platini adornou a parede da infância de Guardiola.

 

3. O Maradona do Pólo Aquático

O braço direito de Guardiola é Manuel Estiarte, 6 vezes olímpico que conquistou o ouro olímpico e títulos da Copa do Mundo entre muitas medalhas na sua carreira. No entanto não no futebol. Estiarte era conhecido como o “Maradona do Pólo Aquático”. Ele desempenha um papel fundamental na sua comissão técnica.

 

4. Água, muita água

24 horas antes de qualquer jogo, Pep é um feixe de nervos, tão tenso e focado que ele perde o apetite. No entanto ele reabastece-se com várias garrafas de água.

 

5. Via Catar e México

Depois dos seus dias de jogo na Europa, Pep passou um tempo com o Al-Ahly do Qatar. Lá no passado, em Junho de 2005, reformou-se como jogador quando o seu contrato com o clube do Qatar Al-Ahli terminou e começou os seus cursos de treinador. No entanto então ele decidiu colocar as suas chuteiras de volta para a equipa mexicana Dorados de Sinaloa.

 

  •  

    6. Maus hábitos em Itália

    Guardiola ganhou 16 troféus com o Barcelona durante a sua carreira de jogador. Passou a jogar pelo Brescia e Roma na Itália, onde cumpriu uma suspensão de quatro meses por um teste de drogas positivo e só foi libertado após dois apelos.

     

    View this post on Instagram

    A post shared by 𝗠𝗮𝗻 𝗖𝗶𝘁𝘆 𝗥𝗲𝗲𝗹𝘀 🦈 (@mcfcreels)

    7. Não gosta de entrevistas

    Guardiola não faz entrevistas individuais com nenhum jornalista, apenas coletivas de imprensa e entrevistas pós-jogo. No entanto abre uma exceção para quem escreve um livro sobre ele.

     

    8. O seu amor veste-o bem

    A relação de Guardiola com a esposa Cristina Serra cresceu em torno da loja de roupas da família desta última em Manresa, no nordeste da Espanha. Esse é o segredo da sua aparência elegante e inteligente. Christine é herdeira da boutique de roupas familiar Serra Claret e é responsável pelo seu senso de vestir. Ele também já foi capa da edição espanhola da GQ, a revista masculina.

     

    9. Aprecia obras de arte

    Guardiola conhece e adora obras de arte. Depois de deixar Barcelona, ele passou grande parte do seu ano sabático em Nova Iorque em torno das galerias de arte da Big Apple.

     

  •  

    View this post on Instagram

    A post shared by Chloë Faye Simons (@chloefayephoto)

    10. Grande adepto de Crouch

    Quem é o atacante favorito de Pep? Messi? Não. Lewandoski? Não. Augero? Não. É Peter Crouch. Durante a Copa do Mundo de 2006 na Alemanha, Guardiola escreveu uma série de colunas para o El Pais, onde falou sobre um atacante favorito do torneio, o magricela Crouch. “Wayne Rooney é talvez mais decisivo e bonito de se assistir”, escreveu ele, “contudo o certo é que Crouch condiciona-o mais. Com Crouch, você tem que jogar o jogo de Crouch. Jogar o jogo de Crouch dá-lhe muito.”



    Mais: , | Por: Rita Ferraz