10 curiosidades sobre Donatello

1. “Donatello” era um apelido

Nasceu em Florença, provavelmente em 1386, o seu nome verdadeiro era Donato di Niccolo di Betto Bardi. Recebeu o apelido de “Donatello” pela sua família desde muito jovem. O seu pai, Niccolo di Betto Bardi, não era um artista, no entanto era um membro bem-sucedido do Florentine Wool Combers Guild. Como tal, Donatello recebeu uma boa educação com os Martellis, banqueiros prósperos e patronos da arte com ligações próximas à poderosa família Medici, futuros patronos de Donatello.

 

2. Donatello dominou vários matérias primas diferentes para realizar as suas esculturas

Quando adolescente, Donatello trabalhou tanto numa oficina de pedreiro quanto numa ourivesaria. Em 1403, tornou-se aprendiz de um escultor famoso pelo seu trabalho em bronze. Essas influências variadas ajudaram-no muito ao longo da sua carreira artística, pois ele era talentoso em mármore e outras pedras, bronze, madeira, argila, estuque e cera.

 

3. Colocou parte do seu trabalho no Batistério de Florença

Em 1403, após deixar a ourivesaria, Donatello foi aprendiz no atelier do artista Lorenzo Ghiberti. Lá aprendeu técnicas góticas tradicionais e dicas do desenvolvimento do início da Renascença. Aos dezessete anos, já tinha aceitado comissões independentes. Devido ao seu relacionamento com Ghiberti, Donatello ajudou na criação das portas norte do famoso Batistério de Florença.

 

4. É Considerado um dos precursores do Renascimento

Após a sua formação, Donatello fez amizade com o conhecido arquiteto Filippo Brunelleschi. Os dois decidiram viajar juntos para a cidade de Roma. De 1404 a 1407, os dois permaneceram em Roma, envolvidos em investigações sem precedentes das antigas ruínas romanas. A experiência teve um efeito profundo em ambos, que assimilaram o estilo e a beleza da arte clássica grega e romana e começaram a usar essa influência nas suas obras.

 

5. Dominou técnicas de movimentos artísticos múltiplos

Logo após o seu regresso a Florença em 1408, completou a sua primeira estátua de David. Uma obra em mármore em tamanho natural, este David tem pouca semelhança com a peça que se tornou a mais famosa de Donatello. Era um estilo gótico tradicional, com traços alongados e expressão sem emoção.

Não permaneceu muito neste estilo tradicional. Em vez disso, voltou ao estilo clássico da arte grega e romana que viu em Roma. A maioria das suas peças foi pioneira no movimento renascentista, o renascimento literal dos clássicos, com foco em retratos realistas de temas em formas maiores do que a vida.

Várias das peças de Donatello até mesmo sugerem os movimentos que seguiriam o Renascimento. Dois exemplos são as esculturas em tamanho real de São Marcos e São João Evangelista, concluídas em 1415. Essas duas esculturas maciças abriram novos caminhos no Renascimento com a sua adesão ao realismo clássico no lugar do esperado estilo gótico. No entanto, ao mesmo tempo, o movimento das roupas drapeadas dos apóstolos mostrou os primeiros sinais do talento dramático do maneirismo e do barroco.

 

  •  

    6. Revisitou duas técnicas específicas que não eram vistas desde a antiguidade

    A peça mais famosa de Donatello hoje é a sua estátua de bronze de David. Um reflexo magistral, equilibrado e proporcional do melhor da escultura clássica, foi também a primeira peça conhecida desde a antiguidade a ser uma escultura tridimensional autónoma sem suporte das características arquitetónicas circundantes.

    Mais tarde, Donatello iria revisitar outra forma perdida de arte antiga com a sua estátua equestre de Gattamelata em tamanho real. Donatello concluiu a estátua fundida em bronze em Pádua em 1453. Foi a primeira do seu tipo desde a antiguidade e rapidamente repovoou o estilo. Líderes políticos e militares clamavam por estátuas semelhantes, e a peça tornou-se o ancestral de todas as que se seguiram. O Gattamelata permanece na Piazza del Santo, onde foi erguido pela primeira vez, uma raridade para obras de arte.

     

    7. Inventou o seu próprio estilo de baixo-relevo

    A escultura em baixo-relevo é uma das primeiras formas de expressão artística. Na época de Donatello, o alto relevo também era de uso comum. Aprendeu a usar os dois estilos, mas também criou uma técnica totalmente nova agora chamada de relevo schiacciato, que se traduz em “achatado”. Este estilo de relevo subtil e extremamente baixo faz uso dos efeitos de luz e sombra num meio pálido para criar uma ilusão de profundidade e movimento. O seu primeiro uso do relevo schiacciato foi na sua peça São Jorge e o Dragão.

     

    8. Ele não era um homem particularmente agradável

    Embora Donatello mantivesse bons relacionamentos com vários artistas e patrocinadores, geralmente não se relacionava bem com outras pessoas. Contemporâneos relataram que ele destruiria as suas peças em vez de vendê-las para alguém que achava desagradável. Também foi supostamente abrasivo e exigente, insistindo em manter a licença artística a um ponto que alguns clientes em potencial consideravam-no incontrolável.

     

    9. Pouco se sabe sobre a sua vida privada

    Donatello era apoiado por alguns dos homens mais poderosos da Itália, amigos de outros artistas contemporâneos, geralmente empregava cerca de quatro assistentes a qualquer momento. Mesmo assim, muito pouco se sabe sobre a sua vida privada para além do conhecimento da sua difícil personalidade.

    Uma teoria para explicar isso é a ideia de que ele era homossexual. Nunca se casou, teve gostos simples e guardou-se para si mesmo, pode ser que se mantivesse sigiloso sobre a sua vida privada devido a uma sexualidade considerada inaceitável naquela época. Embora os proponentes dessa teoria apontem para algumas das suas obras de arte, a sua falta de parceiro e gracejos de Angelo Poliziano, nenhuma evidência sólida confirma esta teoria ou indica qualquer um dos seus possíveis parceiros. Também teria sido agnóstico, uma ironia, considerando que muitas das suas encomendas eram para a Igreja Católica.

     

  •  

    10. Os seus últimos trabalhos foram concluídos postumamente pelo seu assistente

    Quando Donatello morreu a 13 de Dezembro de 1466, ele estava no meio do seu trabalho num par de púlpitos em relevos de bronze para a igreja de San Lorenzo em Florença. Um deles retratava a morte de Jesus em detalhes realistas e emocionais, enquanto o outro se concentrava na ressurreição de Jesus. As peças permaneceram inacabadas no momento da sua morte e foram concluídas pelo assistente e aluno de Donatello, Bertoldo di Giovanni.



    Mais: , | Por: João Baganha