10 curiosidades sobre a Rota da Seda

A “Rota da Seda” era um conjunto de caminhos inconstantes e desmarcados por meio a enormes extensões de desertos e montanhas, não uma estrada real em qualquer ponto ou época. Os arqueólogos encontraram algumas antigas pontes, portões ou pedras de pavimentação da Rota da Seda, como aquelas ao longo da Via Appiana, em Roma. De fato, as principais características que definem a Rota da Seda não são de todo feitas pelo homem. São melhor vistas a partir dos vales convergentes de ar, oásis do deserto e abismos de rios entre os picos das montanhas. Embora não exista uma estrada real, ainda é um assunto para exame e estudo.

  • Gearbest $39.99 for Lenovo E1 1.33-inch TFT Screen Sports Smartwatch Global Version promotion
  •  

    1. A Rota da Seda começou há mais de 2100 anos

    Em 139 aC, em busca de aliados no extremo oeste, o Imperador Wudi (156-87 aC) do Império Han enviou Zhang Qian (200 a 114 aC) como uma embaixada na Ásia Central, e perceberam que o comércio e as viagens ia ser lucrativo e benéfico.

     

    2. Começaram a trocar seda por cavalos

    O Império Han estava a travar uma grande guerra com o povo nómada Xiongnu, e a Dinastia Han queria grandes cavalos de guerra do Vale Fergana para que a sua cavalaria os montasse para derrotar os seus inimigos.

     

    3. Existem “5 rotas da seda” da China

    A principal Rota da Seda passou da capital da China pela Ásia Central para a Europa;
    um ramo do sul passou pelas montanhas Karakorum;
    um ramo do norte foi para a Rússia e depois para o oeste;
    a rota do chá atravessou o Tibete para a Índia;
    a “Rota da Seda Marítima” passou pelos mares para o Oriente Médio e Europa.

     

    4. A Rota da Seda era a mais longa rota comercial terrestre

    De Xi’an / Luoyang, passando pela Ásia Central, e até à Constantinopla, no extremo leste da Europa, a Rota da Seda cobria cerca de 6.000 quilómetros ou cerca de 4.000 milhas.

     

    5. Marco Polo foi o mais famoso comerciante / explorador da Rota da Seda

    Marco Polo (1254–1324) ficou famoso por viajar ao Império Yuan da China quando tinha 17 anos com dois parentes, tornando-se parte do governo de Kublai Khan, retornando com grande riqueza e divulgando informações precisas sobre a China.

     

     

    6. A Rota da Seda foi cortada por volta de 1368

    Durante a queda do Império Yuan (1279–1368), as rotas comerciais mongóis foram cortadas e os navios à vela começaram a substituir o comércio por estrada. O Império Ming (1368–1644) também se tornou oficialmente isolacionista em 1371 e proibiu quase todo o comércio marítimo.

     

    7. A Rota da Seda mudou o Mundo de forma radical

    Mudanças revolucionárias no mundo seguiram-se devido à abertura da Rota da Seda: grandes invasões continentais, a disseminação de vastos impérios, vastas regiões destruídas por pragas e disseminação de culturas e tecnologias que levaram ao Renascimento, à revolução científica e ao grande crescimento da população mundial.

     

    8. O budismo entrou na China pela Rota da Seda

    Acredita-se que a comunicação do budismo para a China, da Índia e da Ásia Central ao Império Han, através da Rota da Seda, tenha começado principalmente depois de 68 dC, em parte pelos esforços do imperador Ming.

     

    9. A “Rota da Seda” só recebeu o nome no século XIX

    Em 1877, Ferdinand Van Richthoten, um proeminente geógrafo que trabalhou na China de 1868 a 1872, cunhou o termo “Rota da Seda” ao fazer um mapa da Rota da Seda, porque os chineses negociavam principalmente a seda.

     

     

    10. A Rota da Seda está a crescer novamente

    O governo chinês acredita que pode estimular muito o crescimento e a influência da China ao construir instalações de transporte terrestre e marítimo para tornar o comércio e as viagens mais económicos e mais rápidos e está a anunciar planos para esse projeto de trilhões de euros.



    Mais: , | Por: João Baganha