10 Craques Históricos do Flamengo

Dado que é neste Sábado que se joga a Final da Taça dos Libertadores da América entre o clube brasileiro de Regatas do Flamengo, treinado pelo português Jorge Jesus, o melhor de 10 apresenta 10 jogadores que considera dos melhores que já passaram pelo clube carioca.

  • Zico

    1. Zico

    Zico foi o melhor jogador do mundo no início dos anos 80. Ficou em oitavo no voto do grande júri do Jogador do Século da FIFA. Foi a três finais da Copa do Mundo, mas provavelmente foi mais lembrado no torneio de 1982, no qual o Brasil teve uma equipa maravilhosa. Zico venceu a Copa Intercontinental em 1981 com o Flamengo, uma equipa considerada uma das melhores de todos os tempos. Mais tarde, jogou com a Udinese por 2 épocas, onde jogou na Serie A em 1984.

    Dida Flamengo

    2. Dida

    Dida está entre os maiores jogadores da história do Flamengo. Foi o primeiro grande goleador do Maracanã. As suas deliciosas exibições em campo fizeram dele um ídolo como Zico, Júnior e Carlos Alberto. Dida liderou o Flamengo em campeonatos carioca consecutivos em 1954 e 1955. Dida é o segundo maior goleador da história do Flamengo com 244 golos. Foi internacional 6 vezes e foi para as finais da WC em 1958.

     

    Zizinho Flamengo

    3. Zizinho

    Zizinho era o ídolo de Pelé. Foi considerado o maior jogador brasileiro antes dos anos 60. Foi a estrela das finais da Copa do Mundo em 1950, ao jogar ao lado de Jair e Ademir. Jogou pelo Flamengo, Bangu, São Paulo FC, Audax Italiano do Chile, entre outras equipas. Com o Flamengo, ganhou campeonatos estaduais em 1942, 1943 e 1944. Recusou a hipótese de jogar nas finais da Copa do Mundo de 1958.

     

    Zizinho Flamengo

    4. Mário Zagallo

    Zagallo iniciou a sua carreira no América em 1948, e depois jogou no Flamengo e no Botafogo. Venceu a Copa do Mundo da FIFA como jogador no Brasil em 1958 e em 1962. Na época do torneio de 1958, era jogador do Flamengo, mas no evento de 1962 estava no Botafogo. Zagallo ganhou um total de 33 jogos pelo Brasil, entre 1958 e 1964.

     

    Evaristo 2

    5. Evaristo de Macedo

    Evaristo jogou pelo Madureira e pelo Flamengo,  onde foi tricampeão carioca em 1953, 1954 e 1955, antes de se mudar para o Barcelona em 1957, onde ficou até 1962. Depois, as autoridades catalãs tentaram convencê-lo a tomar a cidadania espanhola para que ele jogasse pela Espanha, mas ele recusou. Após esse desentendimento, Evaristo aceitou a oferta do Real Madrid e foi jogar pelos rivais, conseguindo a proeza de se tornar ídolo de dois rivais na Espanha: o Barcelona, clube que defendeu entre 1957 a 1962, e do Real Madrid, onde atuou entre 1963 e 1965.

    Terminou a sua carreira no Flamengo onde regressou em 1965.

     

     

    Leonidas Flamengo

    6. Leônidas da Silva

    Leônidas da Silva era conhecido como “Diamante Negro” e considerado o maior jogador de futebol brasileiro antes da guerra. Foi considerado o inventor do “pontapé de bicicleta” embora negue tal facto. Jogou em duas finais da Copa do Mundo: 1934 e 1938. Foi ponta de lança do torneio em 1938. No nível do clube, jogou em vários clubes no Brasil e Penarol no Uruguai. Os seus períodos mais longos foram com o Flamengo e o São Paulo, e pelo Flamengo, realizou uma jogada de pontapé de bicicleta, somente uma vez, em 1939 contra o Independiente, da Argentina, que ficou muito famosa na época.

    Foi campeão pelo Flamengo em 1936, tendo também nesse mesmo ano vencido a Taça da Paz, a Taça João Vianna Seilier e também o Torneio Aberto de Futebol do Rio de Janeiro.

     

    Raul Plasmann Flamengo

    7. Raul Plasmann

    Raul foi o guarda-redes titular da grande equipa do Flamengo dos anos 80. Jogou pelo clube entre 1978 e 1983, vencendo a Copa Libertadores e a Intercontinental Cup em 1981. A sua passagem mais longa foi pelo Cruzeiro, onde passou o auge da sua carreira e venceu a Copa Libertadores em 1976. Foi internacional 17 vezes, mas nunca foi para as finais da Copa do Mundo.

     

    Rondinelli Flamengo

    8. Rondinelli

    Rondinelli iniciou a sua carreira a jogar no Flamengo, onde jogou 394 partidas de 1974 a 1981. Em 1978, ganhou o prémio do Campeonato Brasileiro Série A Bola de Prata de Placar. Depois do Flamengo, jogou em vários clubes no Brasil. Foi coroado três vezes, mas não jogou contra equipas internacionais.

    Foi intitulado pelos adeptos e patrocionadores do Flamengo como Deus da Determinação, dado o empenho que colocava em campo em que jogava com enorme raça, determinação e sede de vitórias.

     

    Romário Flamengo

    9. Romário

    Romário ajudou a seleção brasileira a vencer a Copa do Mundo de 1994 e recebeu a Bola de Ouro como jogador do torneio. Foi nomeado Jogador Mundial do Ano no mesmo ano. No entanto, perdeu as finais da Copa do Mundo de 1998 por causa de uma lesão e foi suplente na Copa do Mundo de 1990. É um dos poucos atacantes a superar a marca de 1000 golos. Romário foi mais lembrado pela sua passagem pelo Barcelona, ​​jogando pela “Dream Team” de Johan Cruyff.

     

     

    Ronaldinho Gaúcho Flamengo

    10. Ronaldinho Gaúcho

    Em 2011, Ronaldinho voltou ao Brasil para jogar pelo Flamengo no Rio de Janeiro. A relação entre o clube e o seu jogador mais destacado começou bem quando o Flamengo venceu o Campeonato Carioca de 2011, mas as coisas ficaram azedas na época seguinte. Ronaldinho perdeu vários treinos e atuou com indiferença nos jogos e, eventualmente, teve o seu contrato rescindido devido a salários não pagos. Ronaldinho assinou com o Atlético Mineiro em Junho de 2012, um movimento que reacendeu às suas habilidades dinâmicas de jogo, e ele recebeu outra hipótese para fazer parte da seleção da Copa do Mundo de 2014.

    Também fez parte dos quadros de grandes equipas europeias como o Barcelona entre 2003-2008 onde se sagrou campeão europeu de clubes em 2004 e ganhou por duas vezes o prémio de melhor jogador do mundo. Também alinhou antes pelo Paris St Germain e pelo AC Milan entre 2008-2011.



    Mais: , , , , , | Por: Mário Rocha