10 craques de futebol que treinaram na academia do Sporting Clube de Portugal

Quando se trata de formar uma equipa para os jogos de futebol, as contratações são uma ótima maneira de melhorar o elenco, tanto em termos de qualidade quanto de profundidade, e, de facto, são cada vez mais a maneira mais comum. No entanto, os adeptos, especialmente as claques de um clube, tendem a sentir uma grande alegria quando um jogador da academia do clube passa em primeiro lugar pela sua equipa e ganha importância no mesmo. Com isso em mente, examinaremos algumas das melhores academias de jovens promessas do mundo do futebol.

  • O Sporting Clube de Portugal sempre foi considerado um dos melhores clubes da Europa no que diz respeito a produzir jovens talentos. Com um departamento de jovens liderado pelo olheiro honrado Aurélio Pereira, o homem por trás da descoberta de jogadores como Figo, Futre ou Ronaldo, com centenas de outros olheiros a trabalhar em todo o país para trazer apenas os melhores jovens para Alvalade. A equipa de Lisboa sempre valorizou os seus jovens talentos cultivados em casa, o que levou à inauguração da Academia Sporting de Alcochete em 2002, um conjunto de instalações de alta qualidade onde os jovens podem viver e praticar, sempre acompanhados por um grupo de pessoas, da vários treinadores, psicólogos ou nutricionistas, com o objetivo de educá-los tanto como pessoas quanto como atletas.


    Widget not in any sidebars

    Os métodos de treino nesta renomeada academia estão focados no aprimoramento individual, com os treinadores incentivando os jovens talentosos a brincar com a bola, incentivando-os a driblar, enfrentar adversários e correr riscos. Permitir que os jovens aproveitem o jogo dessa maneira é definitivamente uma das razões por trás de tantos alas talentosos que passam pelas fileiras da academia temporada após temporada.

    No início da temporada 2012/13, as equipas B de algumas das maiores equipas do país foram reintroduzidas em Portugal. A equipa B do Sporting joga na segunda divisão do país, dando aos jogadores que acabaram de fazer a transição para o futebol sénior a hipótese de provar o seu valor. Esse é outro fator que o clube tem a seu favor no que diz respeito ao desenvolvimento de jovens jogadores.

    Outro projeto que tem apoiado a academia principal do clube é o conjunto de 29 “Escolas Academia Sporting” espalhadas por todo o país, outras academias menores que, usando o nome e os métodos do Sporting, têm uma conexão direta com a de Alcochete.

     

    1. Miguel Veloso

    Da mesma geração que João Moutinho e Nani, Veloso é outro jogador que beneficiou da ascensão de Paulo Bento com a sua primeira equipa do Sporting. Filho do antigo capitão do Benfica, António Veloso, Miguel ficou no Sporting durante 10 anos, cinco dos quais na primeira equipa onde alcançou o ponto mais alto do seu desempenho profissional. O jogador, agora com 30 anos de idade, teve uma estadia infrutífera com o Genoa, antes de chegar ao Dínamo de Kiev, onde o internacional português joga até hoje. Apesar de não ser tão regular para a seleção nacional como já foi, Miguel ultrapassou a marca de 50 pontos em Portugal, tendo participado em 2 Copas do Mundo e 2 Euros.

     

    2. Simão Sabrosa

    Outro extremo de qualidade produzido pelo sistema juvenil do Sporting e outro jogador que acabou como estrela de um dos rivais do Sporting. Depois de escalar a classificação juvenil por 5 anos, o ala jogou duas épocas de qualidade total para a primeira equipa do Sporting. Depois de passar duas épocas dececionantes no FC Barcelona, Simão assinou por outro grande clube de Lisboa: o SL Benfica. Foi uma estrela completa durante os seus seis anos de permanência, sendo o capitão da maior parte também. Simão passou três boas épocas no Atlético, com 85 partidas pela seleção nacional, sendo convocado regularmente para os grandes torneios. Com os anos a tirar o máximo partido, o ídolo do Benfica está agora a exercer a sua profissão na Índia, como muitos outros jogadores de futebol conhecidos.

     

    3. Cristiano Ronaldo

    O que se pode dizer sobre Cristiano Ronaldo que ainda não foi dito? Um atleta absolutamente notável, Cristiano é a nata da cultura da academia do Sporting. Três Bolas de Ouro, novos recordes alcançados semana após semana e um status lendário em dois dos maiores clubes do planeta: Manchester United e Real Madrid. Desde a juventude, todos já podiam prever que o CR7 era uma futura estrela. Estabelecendo recordes desde tenra idade, Cristiano mudou-se para a academia aos 11 anos (na época, apenas aos 15 anos de idade), depois de o clube pagar uma quantia absurda de 25.000 € por ele. Como poderia um clube do planeta justificar um investimento de 25.000 € num garoto de 11 anos? Ronaldo tinha que ser algo realmente especial e, como se vê, ele é.

     

    4. Ricardo Quaresma

    Para terminar a lista, temos mais um extremo talentoso e irreverente que teve os melhores anos da sua carreira a jogar por outro rival do Sporting: o FC Porto. Quaresma jogou pelas equipas juvenis do Sporting desde os 14 anos, chegando à primeira equipa em que passaria apenas 2 anos da sua carreira. Depois de uma lesão no FC Barcelona, Ricardo voltou a Portugal desta vez para jogar no Porto. No Futebol Clube do Porto tornou-se um jogador essencial para a equipa, ganhando vários troféus e alcançando o estrelato. Com uma carreira cheia de belos golos, discussões com treinadores, incríveis manobras nas laterais e estadias dececionantes em gigantes europeus, o rei “Trivela” teve uma vida de futebol de altos e baixos desde que deixou o seu clube de jovens. No entanto, o “Mustang” conseguiu fazer parte da equipa nacional para o Euro 2008 e 2012.

     

    5. Nani

    Frequentemente considerado o novo Cristiano, Luís Almeida só chegou à Academia do Sporting aos 16 anos, jogou apenas dois anos na juventude. Para compensar isso, passou um pouco mais de tempo do que jogadores como Ronaldo, na equipa sénior. Nani completou duas épocas completas em Alvalade, conseguindo 58 aparições e até a ganhar a Taça de Portugal em 2007. Seguindo os passos de Cristiano Ronaldo, o futebolista cabo-verdiano também se mudou para o Manchester, onde venceu 4 ligas Premier e uma Liga dos Campeões em 2008 (tornando-o um dos os cinco graduados da academia de Alcochete que conseguiram ganhar esse troféu). Num nível individual, as épocas na Inglaterra foram um tanto erráticas, com o extremo bastante inconsistente de um para o outro. No entanto, Nani conseguiu fazer parte da equipa da PFA da temporada em 2011, a mesma temporada em que foi considerado o Jogador do Ano do clube. Depois de uma queda, o 5º jogador mais internacional da história da seleção portuguesa conseguiu recuperar as suas atuações no Sporting por uma época (tendo mais uma copa no processo) e agora exibe as suas habilidades na Turquia.

     

  •  

    6. João Moutinho

    Muitas vezes considerado um dos melhores meio-campo do mundo, com épocas de qualidade ano após ano. A consistência e o dinamismo sempre foram os adjetivos mais definidores para esse jogador que se mudou para a academia de Alcochete aos 13 anos. Depois de se estabelecer não apenas como titular da equipa, mas também como capitão da equipa, João Moutinho mudou-se para o FC Porto. Moda controversa do país. Depois de ganhar vários troféus em Portugal, João mudou-se para a França, onde agora lidera o meio-campo do Mónaco. Para aumentar as conquistas do clube, ele tem sido uma parte crucial do meio-campo da seleção há anos, independentemente de outras mudanças na equipa.

     

    7. Luís Figo

    Juntou-se ao Sporting aos 11 anos de idade, Luís Figo é um dos dois vencedores da Bola de Ouro que o sistema juvenil do Sporting produziu e é um dos únicos jogadores do planeta que pode dizer que jogou pelos rivais odiados Real Madrid e Barcelona. Na equipa nacional, Figo, é um recordista, sendo o jogador com maior número de golos (127). Parte da “Geração de Ouro” portuguesa, teve várias grandes atuações em competições internacionais juvenis e é amplamente considerado um dos melhores jogadores portugueses de todos os tempos.

     

    8. José Fonte

    O único jogador nesta lista que não conseguiu aparecer na equipa principal do Sporting é talvez tão conhecido quanto qualquer outro, ainda mais na Grã-Bretanha. Depois de 8 anos a subir nas fileiras da academia, como fonte sénior, só conseguiu aparições para a equipa B do clube, mantendo-o ligado ao Sporting por mais dois anos. Após passagens por alguns clubes portugueses menores, José conseguiu se mudar para a Inglaterra. Desempenhos contínuos e contínuos, sempre a dar tudo em campo, tanto para o Crystal Palace quanto para o Southampton, levaram-no a um lugar na Equipa da época da primeira liga da PFA em 2011 e a três grandes campanhas da Premier League com o the Saints. O agora capitão da equipa conseguiu uma extensão de contrato que o mantém no St.Mary’s até 2018 e ele também é regular para sua equipa nacional.

     

    9. Daniel Carriço

    Talvez o jogador que a maioria das pessoas não esperaria ver nesta lista, Carriço passou 13 anos no Sporting, 8 deles nas equipas juvenis e 5 épocas na equipa principal. Jogou como defesa central, Daniel conseguiu ser o capitão da equipa principal do Sporting, sendo que apareceu por 91 vezes. Após uma mudança infrutífera para o Reading, Carriço é agora uma parte fundamental no Sevilla de Unai Emery, onde conquistou dois títulos da Liga Europa, tendo disputado mais de 50 jogos pelo clube de Sevilha nas duas últimas épocas. Apesar de ter apenas um golo na selecção nacional (este ano), detém o recorde de jogador com o maior número de partidas disputadas na UEFA Europa League Competition.

     

  •  

    10. Luís Boa Morte

    Assim como Fonte, Boa Morte é alguém que passou os melhores anos da sua carreira na Inglaterra, mas ao contrário da maioria dos jogadores desta lista, Luís não ingressou ao Sporting. Iniciou a sua carreira aos 17 anos, uma idade que seria considerada um pouco tarde para o mundo do futebol de hoje. Além disso, também não ficou muito tempo: depois de quatro anos no Sporting (um deles emprestado à Lourinhanense), o Arsenal pescou-o e a sua jornada pela Grã-Bretanha começou. Tendo passado algum tempo em equipas como o Arsenal, Southampton e mais tarde na sua carreira em Chesterfield, é conhecido pelas suas épocas no Fulham e no West Ham United. Caracterizado pelo seu estilo agressivo de jogo, Luís foi idolatrado pelos adeptos do Fulham e do West Ham durante a sua carreira no futebol e esteve presente na Alemanha com a Seleção Nacional Portuguesa para a Copa do Mundo de 2006. Boa Morte está agora a iniciar a sua carreira administrativa com os jovens do Sporting.



    Mais: , , | Por: Rita Ferraz