10 coisas que você provavelmente não sabia sobre Kelly Slater

Durante décadas, Kelly Slater viveu no mundo do surf sem se mostrar muito, manteve a sua vida pessoal muito privada, e nós realmente não sabíamos muito sobre ele. No entanto no último ano ou dois, ele começou a abrir-se mais sobre a sua vida. Recentemente, Slater levou isso a um nível totalmente novo, concordou em participar num programa de Televisão o The Undeniable Show, com o apresentador Joe Buck.

 

View this post on Instagram

A post shared by esvruben (@surferspot2)

1. Quase não se requalificou depois de conquistar o seu primeiro título mundial

“Sim. Quase não me reclassifiquei naquele primeiro ano depois que ganhei. Eu estava endividado, literalmente falido, foi apenas um daqueles anos. Tudo era uma chatice. Eu fui quase suicida num ponto durante algumas semanas, no início de 1994. Eu estava tão triste e tão deprimido e não sabia o que fazer comigo mesma. Foi aí que concentrei tudo no meu surf, os meus objetivos e onde eu queria ir, não apenas naquela semana ou mês, no entanto em cinco anos. Eu fui para uma missão naquele momento.”

 

2. Baywatch era uma preocupação para Slater

“1992 foi um ano estranho para mim porque eu também estava no Baywatch. Quando era criança, eu disse que queria ser ator, porém naquele momento, eu não queria. Eu estava com medo de estar naquela série. O que eu estava a fazer na minha carreira, era surfar, estava a levar muito a sério, não queria ser visto como uma piada. Eu acho que com o Baywatch eu igualei cenários em que eles deram RCP a alguém na praia e estavam bem, para a minha vida, você sabe, eu tive amigos que se afogaram na minha profissão.”

 

3. Sabia que queria mais de um título mundial

“Eu não queria ganhar o título mundial uma vez e terminar com isso. O meu objetivo era ganhar vários títulos mundiais. Tom Curren era o meu herói, ele tinha vencido três. Mark Richards venceu quatro seguidos. Então eu queria ganhar cinco.”

 

4. Escolheu terminar o ensino secundário em vez de se tornar profissional

“Esta citação é de um amigo que me influenciou, o Mike Stewart, ele é um homem muito inteligente que gosta de matemática e invenções, ele disse “o ensino secundário é fácil, se tu não podes terminar o ensino secundário, então tu não podes terminar nada”. Então eu terminei o ensino secundário e formei-me com uma nota de 4,6.”

 

View this post on Instagram

A post shared by Tim McKenna Ocean Ambassador (@timmckenna)

5. Kelly Slater chorou quando ganhou a sua primeira viagem para o Havaí

“Quando ganhei aquela vaga para a viagem ao Havaí, foi um ponto de mudança na minha vida. Nós não tínhamos dinheiro, eu não tinha dinheiro para chegar lá. Tudo mudo para mim aos 12 anos.”

 

  •  

    6. Slater sabia que seria surfista desde os oito anos

    “Eu surfava todos os dias quando eu tinha sete ou oito anos, e foi nessa época que eu estava a tentar me definir, pensava, eu sou um surfista. Acho que sou um surfista. Então percebi que tinha essa identidade com algo que eu adorava.”

     

    7. O seu irmão mais velho, Sean, levou-o a ser o melhor surfista do mundo

    “Eu era muito competitivo com meu irmão Sean. Desde pequenas coisas como jogar futebol no corredor a chamar para quem se sentava na parte funda da banheira. Foi isso que me levou a dizer, eu vou ser melhor com ele no surf, vou ser o melhor. Então eu fiquei realmente louco e obsessivo com isso.”

     

    View this post on Instagram

    A post shared by Aventura-te (@aventurate_surfandskate)

    8. É competitivo como a sua mãe

    “A minha mãe mudou-se de Maryland para a Flórida quando ela tinha 18 anos e trabalhava para a NASA, então, quando eu tinha oito anos, ela tornou-se paramédica e bombeira. Ela foi a primeira bombeira do nosso município. Todos estavam a tentar-lhe dizer que ela não poderia fazer isso, contudo ela estava determinada. Tinha esse espírito de luta louco. Acho que herdei a minha competitividade da parte dela.”

    “Ela jogava ténis e tinha uma amiga minha de quem ninguém gostava, e minha mãe disse: “Queres saber, vou me juntar a ela”, e elas formaram uma equipa. Elas bateram todos os adversários. A minha mãe não era uma mulher de clube de campo, ela era meio áspera. Os meus pais separaram-se quando eu tinha uns 10 anos, e a minha mãe criou-nos sozinha com cerca de 500 dólares americanos por semana. Ela mantinha um tecto sobre as nossas cabeças e dava-nos dinheiro para o almoço e levava-nos a competições de surf.”

     

    9. Kelly Slater queria ser um ventríloquo

    “Sim, eu realmente queria ser um ventríloquo. Tudo o que eu queria para o Natal este ano era um boneco. Então, depois disso, eu queria ser ator ou comediante, porque achava o Steve Martin muito engraçado.”

     

  •  

    View this post on Instagram

    A post shared by I love windsurf (@i_love_windsurf)

    10. Slater aprendeu a fazer balas aos oito anos de idade

    “Eu cresci numa casa com o meu irmão mais velho Sean e o meu irmão mais novo Steven. O meu pai, que na verdade era um pai muito divertido, levava-nos à praia, pescava e acampava, e até nos ensinava a atirar e a fazer balas. Isso foi numa época diferente. O meu pai era do sul, e pareceria estranho para mim agora ter um armário cheio de armas na minha casa, no entanto naquela época era normal.”



    Mais: , | Por: Rita Ferraz