10 coisas para assistir na Netflix em Maio de 2022

 

1. Stranger Things – 4 temporada, primeira parte

O Verão é a época dos blockbusters, e “Stranger Things” é o maior blockbuster da televisão, pelo menos, até à estreia de “House of the Dragon” da HBO e o “O Senhor dos Anéis” da Amazon Prime no final do Verão. Mesmo com estas sagas gigantescas em perspetiva, os Duffer Brothers não estão a desistir do título de melhor série de televisão sem ir à luta. A quarta temporada está a ser dividida em dois volumes, com quatro ou cinco episódios a estrear em 27 de Maio e as entradas restantes a 1 de Julho.

A quarta temporada tem quase o dobro da duração das temporadas anteriores, apresentando milhares de cenas de efeitos visuais espalhadas por mais de 800 páginas de roteiros. Não é de admirar que os relatórios tenham afirmado que a quarta temporada custou mais de 270 milhões de dólares para produzir. Isso é mais do que o orçamento do mais recente “Doutor Estranho” da Marvel, que inicia oficialmente a temporada de filmes de verão, e “Stranger Things” oferece sete horas extras de história. Então, se você quiser ver o que todo esse dinheiro pode oferecer, basta abrir o seu aplicativo Netflix no final do mês. Este Verão vai ser um grande problema para a televisão. Vamos ver se as crianças de Hawkins vão começar com o pé direito.

 

2. The Lincoln Lawyer

Não, este não é o filme de 2011, Matthew McConaughey não está envolvido e, tecnicamente, a nova série dramática nem é uma adaptação do romance de 2005 de Michael Connelly com o mesmo nome. “The Lincoln Lawyer” (2022) é na verdade baseado na sequência do autor de 2008, “The Brass Verdict”, e estrelado por Manuel Garcia-Rulfo (“Golias”) como Mickey Haller. Produzido por Ted Humphrey (“The Good Wife”) e co-escrito e produzido por David E. Kelley, a adaptação para a televisão da Netflix ainda se concentra no advogado de Los Angeles que adora o seu Lincoln Town Car o suficiente para administrar a sua empresa no banco de trás.

O idealista em Mickey certamente os irá colocar em problemas com o elemento criminoso de La La Land. Kelley é um ex-advogado que se destacou com procedimentos judiciais como “The Practice” e “L.A. Law” antes de se inclinar para a TV de prestígio com “Big Little Lies” e “The Undoing”. Espere que “The Lincoln Lawyer” extraia elementos de ambos, pois espera fazer um nome para si mesmo entre uma série de romances, um grande filme e uma enxurrada de televisão no geral.

 

3. The Pentaverate

Considerando que o histórico pós-“Austin Powers” de Mike Myers como uma estrela de comédia, “The Cat in the Hat”, “The Love Guru”, aqueles anúncios do Uber Eats com Wayne e Garth. A Netflix recusou-se a fazer screeners disponíveis para os críticos antes do lançamento, provavelmente é melhor abordar “The Pentaverate” com cautela. Myers estrela (num dos vários papéis) como um jornalista canadense que descobre uma sociedade secreta secular responsável por proteger o mundo a todo custo.

À medida que outra ameaça se aproxima (além das suas identidades serem expostas), o repórter menos que intrépido tem que descobrir a verdade e salvar o planeta, enquanto é cercado por pessoas que lhe parecem estranhamente familiares. Se você é fã do trabalho dos personagens de Myers, talvez dê uma hipótese a esta série, apenas não coloque a fasquia muito alta.

 

4. The G Word

Com produção executiva de Barack e Michelle Obama através da sua empresa, Higher Ground Productions, “The G Word” é uma série documental cómica de seis partes destinada a explicar melhor como o governo dos Estados Unidos afeta a vida das pessoas. O comediante investigativo Adam Conover (“Adam Ruins Everything”) apresenta (e é motivo suficiente para assistir), no entanto acrescentando ao talento impressionante que dá vida a “The G Word” está Michael Lewis, cujo livro de 2018 “The Fifth Risk: Undoing Democracy” serve de inspiração para a série.

Os episódios abordam como o governo americano afeta a comida, o clima, o dinheiro, a doença, o futuro e a mudança, tudo em pedaços de 30 minutos apertados, imaginativos e inflexíveis. Garantir que o governo cumpra a vontade do seu povo, de todo o seu povo, começa com a compreensão de como o governo funciona. “The G Word” espera tornar essas lições um pouco mais fáceis de digerir.

 

5. Love, Death + Robots – Terceira temporada

Uma série de curtas-metragens animadas e produzidas por Tim Miller (“Deadpool”) e David Fincher (“Mindhunter” e “Zodiac”), “Love, Death + Robots” seguiu um padrão familiar de inconsistência em ambas as temporadas formalmente ambiciosas até agora. Cada uma das duas primeiras entradas tem os seus episódios de destaque e, embora os ótimos não superem necessariamente os medíocres, qualquer pessoa curiosa sobre o formato e intrigada com a natureza de tudo que pode acontecer da narrativa episódica provavelmente ainda espera que tudo se encaixe no lugar.

Nós também estamos, pois os novos episódios “estendem-se desde a descoberta de um mal antigo até um apocalipse cómico”. Ainda não existem informações sobre escritores, diretores ou muitos outros detalhes sobre o que está por vir, embora um episódio traga a série para um território serializado, a funcionar como uma sequência de um episódio da primeira temporada.

 

  •  

    6. Love on the Spectrum U.S.

    Após o sucesso do premiado programa australiano Love on the Spectrum, vem uma versão americana derivada que continua a seguir a premissa perspicaz e calorosa do programa original. Love on the Spectrum U.S. é uma série documental que abrange várias pessoas autistas enquanto navegam no mundo dos namoros e relacionamentos. Esta comovente série vale a pena assistir, então fique de olho nela (e é o equivalente australiano, enquanto você está nela) no final deste mês.

     

    7. Dirty Harry

    Quando um louco que se auto-denomina “o Assassino de Escorpião” ameaça a cidade, o policia de São Francisco “Dirty” Harry Callahan é designado para rastrear o psicopata enlouquecido. O primeiro dos cinco filmes de Clint Eastwood interpretando o policial durão.

     

    8. Workin’ Moms – Sexta temporada

    A sexta temporada desta comédia canadense sobre um grupo de amigas muito diferentes que lidam com os desafios de serem mães trabalhadoras está finalmente a chegar à Netflix. Este último lote de episódios zomba do conceito de equilíbrio entre vida profissional e pessoal, pois as supermães Kate (Reitman), Anne (Kind), Jenny (Wanlim), Sloane (Okuma) e Val (McVie) fazem horas extras para lidar com problemas urgentes.

     

    9. Bling Empire – Segunda temporada

    As suas socialites ricas favoritas do leste asiático e do leste asiático-americano estão de regresso com ainda mais luxo, glamour e drama. Nesta temporada, um romance entre Kevin e Kim floresce, o relacionamento de Cherie e Jessey é questionado e, à medida que a forte amizade de Kane e Kevin é testada, as rainhas rivais de Beverly Hills, Christine e Anna, colocam uma nova reviravolta na arte da guerra social. No entanto através de toda a excitação e insanidade retratada no reality show, os amigos continuam todos unidos, na sua essência, pelo amor um pelo outro e, é claro, pela sua moda e estilo incomparáveis.

     

  •  

    10. Who Killed Sara? – Terceira temporada

    Na terceira e última temporada deste thriller de mistério mexicano original da Netflix sobre Álex Guzmán (Cardona), que, após ser condenado injustamente e forçado a passar 18 anos na prisão, começa a série determinado a descobrir quem matou a sua irmã , Sara (Lamadrid), para finalmente se vingar, tanto por causa de Sara, quanto para derrubar a família Lazcano que a enganou. A última temporada de Who Killed Sara? aumenta a aposta como nunca antes, pois os inimigos tornam-se aliados e a verdade é finalmente exposta, levando Álex a ficar obcecado em resolver um mistério totalmente novo: o que aconteceu a Sara?



    Mais: , , , | Por: João Baganha