10 benefícios do Ioga

Provavelmente já ouviu falar que o ioga é bom para sie para a sua saúde. Talvez até já tenha experimentado e descoberto que o faz sentir-se melhor. Uma prática consistente oferece todos os tipos de benefícios para a saúde física e mental. Alguns, como maior flexibilidade, são claramente evidentes. Outros, incluindo clareza mental e redução do stress, podem ser mais subtis, mas igualmente poderosos. Quando combinados, todos os benefícios, estes contribuem para uma maior sensação de bem-estar, o que ajuda a explicar porque tantas pessoas acham o ioga tão viciante.

  • Gearbest $39.99 for Lenovo E1 1.33-inch TFT Screen Sports Smartwatch Global Version promotion
  •  

    1. Ajuda a reduzir o stress

    O Ioga é conhecido pela sua capacidade de aliviar o stress e promover o relaxamento. Na verdade, vários estudos mostraram que ele pode diminuir a secreção de cortisol, o principal hormónio do stress.

    Um estudo demonstrou que o poderoso efeito do ioga sobre o stress, ao acompanhar 24 mulheres que se consideravam emocionalmente angustiadas. Após um programa de ioga de três meses, as mulheres tinham níveis significativamente mais baixos de cortisol. Estas mulheres também apresentaram níveis mais baixos de stress, ansiedade, fadiga e depressão.

    Outro estudo com 131 pessoas teve resultados semelhantes, ao demostrar que com 10 semanas de ioga ajudaram a reduzir o stress e a ansiedade. Sendo que, também ajudou a melhorar a qualidade de vida e a saúde mental. Quando exercitado sozinho ou com outras pessoas com outros métodos de alívio de stress, como a meditação, o ioga pode ser uma maneira poderosa de controlar o stress.

     

    2. Alivia a ansiedade

    Muitas pessoas que começam a praticar ioga como uma forma de lidar com a ansiedade. Curiosamente, há muitas pesquisas que mostram que o ioga pode ajudar a reduzir a ansiedade. Num estudo, 34 mulheres com diagnóstico de transtorno de ansiedade participaram em aulas de ioga duas vezes por semana durante dois meses. No final do estudo, aquelas que praticavam ioga tinham níveis significativamente mais baixos de ansiedade do que o grupo que não praticava.

    Outro estudo acompanhou 64 mulheres com transtorno de stress pós-traumático, que é caracterizado por ansiedade e medo graves após a exposição a um evento traumático. Após 10 semanas, as mulheres que praticavam ioga uma vez por semana tiveram menos sintomas de stress pós-traumático. Na verdade, 52% dos participantes não atenderam mais aos critérios para o stress pós-traumático.

    Não é totalmente claro como a ioga é capaz de reduzir os sintomas de ansiedade. No entanto, enfatiza a importância de estar presente no momento e encontrar uma sensação de paz, o que pode ajudar a tratar a ansiedade.

     

    3. Pode ajudar a combater a depressão

    Alguns estudos mostram que o ioga pode ter um efeito antidepressivo e pode ajudar a diminuir os sintomas de depressão.

    Isso pode ser porque o ioga é capaz de diminuir os níveis de cortisol, um hormónio do stress que influencia os níveis de serotonina, o neurotransmissor frequentemente associado à depressão. Num estudo, os participantes de um programa de dependência de álcool praticavam Sudarshan Kriya, um tipo específico de ioga que se concentra na respiração rítmica. Após duas semanas, os participantes tiveram menos sintomas de depressão e níveis mais baixos de cortisol. Os participantes também obtiveram níveis mais baixos de ACTH, um hormónio responsável por estimular a libertação de cortisol.

    Outros estudos tiveram resultados semelhantes, ao mostrar uma associação entre a prática de ioga e a diminuição dos sintomas de depressão. Com base nesses resultados, o ioga pode ajudar a combater a depressão, sozinha ou em combinação com métodos tradicionais de tratamento.

     

    4. Pode ajudar na qualidade do sono

    A má qualidade do sono tem sido associada à obesidade, pressão alta e depressão, entre outros distúrbios.

    Estudos mostraram que incorporar o ioga na sua rotina pode ajudar a promover um sono melhor. Num estudo de 2005, foi sugerido a 69 pacientes idosos a praticarem ioga, e tomar uma preparação à base de ervas ou fazer parte do grupo que não participava.

    O grupo de ioga adormeceu mais de forma rápida, dormiu mais e sentiu-se mais descansado de manhã do que os outros grupos.

    Outro estudo analisou os efeitos da ioga no sono em pacientes com linfoma. Estes descobriram que diminuiu os distúrbios do sono, melhorou a qualidade e a duração do sono e reduziu a necessidade de medicamentos para dormir.

    Embora não seja claro como funciona, foi demonstrado que o ioga aumenta a secreção de melatonina, um hormónio que regula o sono e a vigília. O Ioga também tem um efeito significativo na ansiedade, depressão, dor crónica e stress, todos estes contribuintes comuns para problemas de sono.

     

    5. Ajuda a melhorar a respiração

    Pranayama, ou respiração yogue, é uma prática de ioga que se concentra no controlo da respiração por meio de exercícios e técnicas respiratórias. A maioria dos tipos de ioga incorpora esses exercícios respiratórios, e vários estudos descobriram que praticar ioga pode ajudar a melhorar a respiração.

    Num estudo, 287 estudantes universitários participaram numa aula de 15 semanas em que aprenderam várias posturas de ioga e exercícios respiratórios. No final do estudo, eles tiveram um aumento significativo na capacidade vital. A capacidade vital é uma medida da quantidade máxima de ar que pode ser expelida dos pulmões. É especialmente importante para pessoas com doenças pulmonares, problemas cardíacos e asma.

    Outro estudo em 2009 descobriu que a prática de respiração yogue melhorou os sintomas e a função pulmonar em pacientes com asma leve a moderada.

    Melhorar a respiração pode ajudar a aumentar a resistência.

     

  •  

    6. Pode aumentar a força

    Além de melhorar a flexibilidade, o ioga é um ótimo complemento para uma rotina de exercícios pelos seus benefícios de fortalecimento. Na verdade, existem posturas específicas no ioga que são projetadas para aumentar a força e construir músculos.

    Num estudo, 79 adultos realizaram 24 ciclos de saudações ao sol, uma série de posturas fundamentais frequentemente usadas como aquecimento, seis dias por semana durante 24 semanas. Os participantes experimentaram um aumento significativo na força da parte superior do corpo, resistência e perda de peso. As mulheres também tiveram uma diminuição no percentual de gordura corporal.

    Um estudo de 2015 teve resultados semelhantes, mostrando que 12 semanas de prática levaram a melhorias na resistência, força e flexibilidade em 173 participantes. Com base nestas descobertas, a prática de ioga pode ser uma forma eficaz de aumentar a força e a resistência, especialmente quando usada em combinação com uma rotina regular de exercícios.

     

    7. Melhora a flexibilidade e o equilíbrio

    Muitas pessoas adicionam o ioga à sua rotina de exercícios para melhorar a flexibilidade e o equilíbrio. Existem muitas pesquisas que apoiam esse benefício, ao demonstrar que ele pode otimizar o desempenho por meio do uso de posturas específicas que visam flexibilidade e equilíbrio.

    Um estudo recente analisou o impacto de 10 semanas de ioga em 26 atletas universitários do sexo masculino. Fazer ioga aumentou significativamente várias medidas de flexibilidade e equilíbrio, em comparação com o grupo de controlo.

    Outro estudo designou 66 participantes idosos para praticar ioga ou calistenia, um tipo de exercício de peso corporal. Depois de um ano, a flexibilidade total do grupo de ioga aumentou em quase quatro vezes a do grupo de calistenia.

    Um estudo de 2013 também descobriu que praticar ioga pode ajudar a melhorar o equilíbrio e a mobilidade em adultos mais velhos. Praticar apenas 15-30 minutos de ioga por dia pode fazer uma grande diferença para quem procura melhorar o desempenho aumentando a flexibilidade e o equilíbrio.

     

    8. Pode ajudar a reduzir a dor crónica

    A dor crónica é um problema persistente que afeta milhões de pessoas e tem uma variedade de causas possíveis, desde lesões a artrite. Atualmente existe um crescente corpo de pesquisas que demonstra que a prática de ioga pode ajudar a reduzir muitos tipos de dor crónica.

    Num estudo, 42 indivíduos com síndrome do túnel do carpo receberam uma tala no punho ou fizeram ioga por oito semanas. No final do estudo, o ioga foi considerado mais eficaz na redução da dor e na melhora da força de preensão do que a imobilização do pulso.

    Outro estudo em 2005 mostrou que o ioga pode ajudar a diminuir a dor e melhorar a função física em participantes com osteoartrite dos joelhos. Embora mais pesquisas sejam necessárias, incorporar o ioga à sua rotina diária pode ser um benéfico para quem sofre de dores crónicas.

     

    9. Melhora a qualidade de vida

    O ioga está a tornar-se cada vez mais comum como terapia para melhorar a qualidade de vida de muitos indivíduos.

    Num estudo, 135 idosos foram designados para seis meses de ioga, caminhada ou um grupo de que não queria participar nestas atividades. Praticar ioga melhorou significativamente a qualidade de vida, bem como o humor e a fadiga, em comparação com os outros grupos que não participaram.

    Outros estudos analisaram como a ioga pode melhorar a qualidade de vida e reduzir os sintomas em pacientes com cancro.

    Um estudo acompanharam mulheres com cancro da mama em quimioterapia. O ioga diminuiu os sintomas da quimioterapia, como náuseas e vómitos, ao mesmo tempo que melhorou a qualidade de vida geral.

    Um estudo semelhante observou como oito semanas de ioga afetou mulheres com cancro da mama. No final do estudo, as mulheres apresentaram menos dor e fadiga com melhora nos níveis de fortalecimento, aceitação e relaxamento.

    Outros estudos descobriram que o ioga pode ajudar a melhorar a qualidade do sono, melhorar o bem-estar espiritual, melhorar a função social e reduzir os sintomas de ansiedade e depressão em pacientes com cancro.

     

  •  

    10. Pode ajudar no alívio de enxaquecas

    As enxaquecas são dores de cabeça recorrentes que afetam cerca de 1 em cada 7 americanos todos os anos, segundo um estudo recente. Tradicionalmente, as enxaquecas são tratadas com medicamentos para aliviar e controlar os sintomas. No entanto, evidências crescentes mostram que o ioga pode ser uma terapia útil para ajudar a reduzir a frequência da enxaqueca.

    Um estudo dividiu 72 pacientes com enxaquecas num grupo de terapia de ioga ou de auto-cuidados durante três meses. Praticar Ioga as reduções na intensidade, frequência e dor da cabeça em comparação com o grupo de auto-cuidados.

    Outro estudo tratou 60 pacientes com enxaqueca usando cuidados convencionais com ou sem ioga. O resultado foi uma diminuição maior na frequência e intensidade da cabeça do que apenas os cuidados convencionais.

    Os resultados obtidos ao fazer ioga podem ajudar a estimular o nervo vago, o que pode ser eficaz no alívio das enxaquecas



    Mais: , , | Por: Rita Ferraz