10 Benefícios do Aneto para a saúde

O aneto é uma das ervas aromáticas mais usadas na culinária escandinava. Em Portugal é pouco conhecida mas, vale a pena aprendermos um pouco mais sobre esta erva aromática e de boa qualidade.

 

1. O que é o aneto

Anethum graveolens é o nome botânico do aneto que também pode ser chamado de endro (brasileiro) ou dill (inglês), parente da cenoura e da salsa, é uma das ervas anuais da família Apiaceae.
Na Europa e na Escandinávia o aneto é usado na culinária e nas medicinas populares, tanto verde (folhas e ramos) como em sementes (parecem com a da erva-doce).
A medicina do aneto é antiga em diversos povos: iranianos, egípcios e gregos, hebreus e arménios usam esta erva tanto como tempero e remédios, como nos seus rituais religiosos mais tradicionais.

 

2. O uso do aneto na medicina popular

O uso mais comum da infusão do aneto é no tratamento de cólicas e intestino irritável. Mas, muitos outros usos são indicados nos diversos países onde esta planta cresce.

 

3. Componentes do aneto

Os benefícios do aneto para a saúde humana são resultantes da sua composição: rico em fibras vegetais de fácil digestão, vitaminas (principalmente a Vitamina C) e sais minerais (cálcio, manganês, ferro e magnésio) e dos princípios ativos encontrados no seu óleo essencial (carvona, limoneno e anethofuran e os flavonóides, kaempferol e vicenina).

 

4. Benefícios do Aneto

São estes componentes que respondem pelos benefícios medicinais desta planta os quais, segundo a literatura fitoterápica, incluem as seguintes ações e propriedades: antidiarréica, antiemética, antiespasmódica, anti-inflamatória, antisséptica, aperiente, aromática, carminativa, depurativa, digestiva, diurética, dispepsia, estimulante, estomáquica, galactogoga, hipnótica, laxante, resolutiva, supurativa.

 

5. Como obter os benefícios do aneto

Para obter benefícios do aneto, recomendamos o uso do chá de aneto (em infusão de folhas e flores ou decocção de sementes, caso precise de um efeito mais forte).

Aerofagia, soluços, ânsia de vómito, aumentar o leite das mães, cólica intestinal em recém-nascidos, em dietas sem sal (rico em sais minerais) estômago e intestino – Digestão, Dispepsia, Espasmos gastrointestinais, Flatulências, Hiperacidez estomacal, dismenorreia, dor de dentes, doenças hepáticas – congestão de fígado e vesícula, nervosismo e insónias, inflamação dos olhos, pele – Limpeza e desinfecção de feridas, queimaduras e úlceras dérmicas, Acne e furúnculos, resfriado, gripes.

 

 

6. Óleo de Aneto

O óleo essencial de aneto é muito aromático, ótimo para se usar na aromatização de ambientes e tem algumas indicações de uso interno por sua forte ação antibacteriana (que evita a proliferação excessiva de bactérias patogênicas). Use só é perante prescrição médica.

 

7. Contraindicações e advertências

Como tempero, o uso do aneto, a priori, não deve causar problemas, excesso em sujeitos alérgicos ou com determinadas restrições alimentares. Mas o chá, bem como o extrato, o óleo essencial e outros tipos de medicamentos ou suplementos desta planta, devem ser usados mediante recomendação ou prescrição médica.

Gravidez: pode ser inseguro para grávidas o uso do aneto como medicamento. Esta erva poderia estimular a menstruação e causar um aborto espontâneo. Períodos de gravidez e amamentação são delicados e o uso de qualquer medicamento, ainda que natural, deve ser recomendado por um médico.

Alergias: o endro pode causar alergias em pessoas que tenham alergia à outras plantas da família da cenoura como assa-fétida, alcaravia, aipo, coentro e erva-doce.

Diabetes: o extrato de endro pode reduzir o açúcar no sangue em pessoas com diabetes. Se você tem diabetes, consulte um médico antes de usar esta planta em quantidades maiores do que as contidas normalmente na planta como alimento.

Cirurgias: o extrato de endro pode reduzir o açúcar no sangue durante e após as cirurgias. Consulte o médico se estiver tomando medicamento a base de endro e se tiver alguma cirurgia marcada.

Crianças menores de 6 anos e pessoas que sofrem de algumas doenças (gastrite, úlcera gastroduodenal, síndrome de intestino irritável, colite ulcerosa, hepatopatia, epilepsia, mal de Parkinson ou neuropatias) devem de qualquer forma sempre consultar um médico e não se automedicarem nem

O uso externo do óleo essencial de endro pode causar fotodermatites sérias – urticária e manchas – por conta do seu elevado conteúdo em furanocumarinas.

O abuso do óleo de aneto pode levar à convulsão.

 

8. Como preparar o chá de Aneto

Você poderá fazer o chá de aneto com as sementes (coadas) ou com folhas e flores (em infusão). A infusão é muito mais suave, como se poderá supor mas, igualmente benéfica.

Para a infusão de flores e folhas prefira a erva fresca:
Coloque um punhado da erva picada em um litro de água fervente.
Desligue o fogão, tampe e deixe repousar por até 10 minutos.
Tome quente, frio ou morno, como for do seu agrado.
Se fizer para o dia todo (você poderá tomar várias xícaras deste chá sem problemas) coe as ervas e as descarte (na composteira ou em qualquer dos seus vasos de plantas).

Para preparar o chá de sementes de aneto:
Ferva 1 litro de água com 2 colheres de sopa de sementes por 10 minutos.
Coe e beba entre 2 a 3 chávenas por dia.

 

9. Como usar o aneto na culinária

O uso tradicional, antigo, do aneto na culinária escandinava entra em todos os pratos de peixe e mariscos

Na Escandinávia, o aneto fresco é extensivamente utilizado para temperar e marinar vários peixes e mariscos, frescos ou em conserva e como condimento de molhos que acompanham os pratos típicos.

Na Europa de Leste esta é uma erva que não pode faltar nas conservas de fermentação láctica feitas em salmoura (no chucrute, nos pepinos azedos, no pimentão de conserva) e em algumas bebidas.

As sopas de iogurte (Tarator, na Bulgária) levam sempre o aneto fresco como aromático.

Também é usado como tempero em saladas verdes, nas conservas de repolho e pepinos e na sopa típica russa, o borsch.

As sementes de aneto são muito usadas como as de erva-doce, para aromatizar vinagres, bolos e pães e, na Índia, secas e moídas, são parte das receitas de caril e masala.

No Chile, um dos poucos países latino-americanos onde o aneto é cultivado tradicionalmente, é comum usar o aneto fresco para temperar carnes, peixes e batatas, grelhados e queijos.

Na culinária moderna, o aneto também tem o seu uso consagrado por ser uma erva aromática de sabor delicado mas, ao mesmo tempo “marcante”, e que imprime aos pratos temperados com ela, um toque gourmet especial.

 

 

10. Esta erva também pode ser usada como condimento para massas.

Por exemplo, faça um esparguete e o tempere com muito azeite, azeitonas pretas e aneto picado no fim.

Também fica bom para fazer pimentos no forno. Lave os pimentos e corte a suas “tampas”, retire  as suas sementes com cuidado para não “amassar” o pimentão e recheie-o com uma espécie de patê que você fará usando queijo feta (grego), amassado com um garfo; aneto picado finamente por um fio de azeite. Não coloque sal, pois o feta é salgado. Acrescente apenas um pouco de pimenta moída se for do seu agrado. Leve os pimentos ao forno até que fiquem dourados. Vire-os para assar dos dois lados igualmente. Espere que arrefeça um pouco antes de servir.



Mais: , , | Por: João Baganha