Seleção de 10 melhores vinhos nacionais

Colecção Privada Domingos Franco Roxo Rosé 2016, José Maria da Fonseca

1. Colecção Privada Domingos Franco Roxo Rosé 2016, José Maria da Fonseca

O acompanhamento ideal para os seus pratos de verão. A joia da península de Setúbal. Um moscatel roxo, um rosé de tonalidade salmão de aroma exuberante a lichias, flores brancas e jasmim.

 

Moscatel de Setúbal, Venâncio Costa Lima

2. Moscatel de Setúbal, Venâncio Costa Lima

Um moscatel para ser apreciado com frutos secos, sobremesas conventuais ou chocolate. Com um aroma fino e delicado com notas de mel e flor de laranjeira. De final suave e prolongado.

Preço na casa dos 6 euros

 

Negra Mole Tinto, Cabrita

3. Negra Mole Tinto, Cabrita

Um bom acompanhamento de pratos de aves, massas e peixes gordos. Casta autóctone secular. Com notas de frutos vermelhos frescos. A sua cor é de rubi claro e de textura elegante.

Preço varia entre os 11 e 12 euros

 

Chardonnay Branco 2016, Casa Santos Lima

4. Chardonnay Branco 2016, Casa Santos Lima

Bom vinho para peixes gordos ou pratos de aves. Boa acidez e notas de frutas tropicais maduras. Com um toque suave de madeira tendo em conta o seu curo estágio.

Preço a rondar os 5 euros

 

Aveleda Vinho Verde Branco 2016

5. Aveleda Vinho Verde Branco 2016

Ideal para entradas ou pratos de marisco. A sua mistura de castas como região Loureiro, Trajadura, Arinto e Azal fazem o seu aroma suave e delicado com notas de fruta fresca. Um vinho jovem e equilibrado.

Preço – varia entre 3 a 4 euros

 

 

 

Marquês de Borba Branco 2017, João Portugal Ramos

6. Marquês de Borba Branco 2017, João Portugal Ramos

O vinho ideal para pratos de peixe, saladas e pratos vegetarianos. De tom citrino produzido a partir de três castas Arinto, Viognier e Antão Vaz (uma das mais predominantes no Alentejo). Um vinho suave de notas minerais, citrinas, fruta tropical, pêssego e alperce. Este vinho no palato apresenta-se bem seco, com uma boa estrutura e acidez acentuada.

Preço – Aproximadamente 5,50 euros

 

EA biológico Tinto 2016, Fundação Eugénio de Almeida (Cartuxa)

7. EA biológico Tinto 2016, Fundação Eugénio de Almeida (Cartuxa)

As versões biológicas estão a conquistar cada vez mais os consumidores. As suas castas frescas do Alentejo são a Alicante Bouschet, Trincadeira, Aragonês e Syrah. Ótimo para pratos de carnes vermelhas, de caça e queijos.

Preço a rondar a casa dos 8 euros

 

Valle Pradinhos Reserva Tinto 2015, Casal de Valle Pradinhos

8. Valle Pradinhos Reserva Tinto 2015, Casal de Valle Pradinhos

Uma ótima escolha para pratos de bem condimentados e queijos curados. Concebido a partir de castas de Touriga Nacional, Cabernet Sauvignon e Tinta Amarela. Apresenta uma cor bordeaux escuro intenso, na sua complexidade e elegância destacam-se os frutos vermelhos pretos e os do bosque bem maduros, assim como a pimenta e a baunilha. Os seu taninos são finos e de boa estrutura.

Preço a rondar os 10 euros

 

Vinha do Rosário Syrah Tinto 2015, Casa Ermelinda Freitas

9. Vinha do Rosário Syrah Tinto 2015, Casa Ermelinda Freitas

A escolha ideal para acompanhar com queijo, enchidos e pratos de carne. A sua cor é rubi, de suaves taninos e complexo. Aroma a frutos negros maduros, compota e especiarias. A salientar a suas suaves notas de baunilha provenientes da madeira.

Preço varia entre 3 a 4 euros.

 

 

 

Borges Reserva Ruby Porto, Borges Porto

10. Borges Reserva Ruby Porto, Borges Porto

Para o final deixamos um Porto que fica bem com queijos curados e chocolate. A sua cor de rubi intensa, quase negra e com um aroma jovem a frutos pretos. Com notas de hortelã-pimenta e eucalipto. Os seu taninos são macios e conferem-lhe estrutura e uma acidez equilibrada.

Preço – Na casa dos 11 euros



Mais: , | Por: João Baganha