10 tradições de Ano Novo

Prestes a começar um novo ano, o melhor de 10 apresenta uma selecção de 10 tradições de passagem de ano realizadas por todo o mundo.
Aproveitamos também para desejar um ano de 2019 5 estrelas e com tudo do bom e do melhor!!!!

 

1. Estónia – 7, 9 ou 12 refeições

Estónia - Várias refeições no último dia do ano

Na Estónia existe a crença de que os seus números da sorte são 7, 9 e 12. Assim, na véspera do Ano Novo, as pessoas devem comer 7, 9 ou 12 vezes para garantir fartura no próximo ano. Porém nem todos os alimentos são consumidos durante estas refeições, uma vez que um pouco de comida é deixada para os espíritos ancestrais que, segundo o costume, visitam a casa da família no último dia do ano.

Também existe a crença que comer 12 refeições confere grande força, saúde e energia para o novo ano, propiciando a força de 12 homens.

 

2. Rússia – Desejos escritos em papel, queimados e diluídos em Champanhe

Rússia Desejos de papel ano novo

No final do ano é muito comum os Russos escreverem os seus desejos num papel, que posteriormente queimam e depositam os seus restos (cinzas) num copo de champanhe e bebem.

 

3. Colômbia – Volta a pé com Mala Vazia

Mala Vazia - Colombia- Tradição ano novo

Na Colômbia, e por vezes, também no México é tradição sair a rua após a meia noite na noite da passagem de ano com uma mala vazia e percorrer pelo menos um quarteirão. Tal facto significa um ano (12 meses) de possíveis viagens e aventuras…

 

4. Dinamarca – Pratos Partidos

Dinamarca - Pratos partidos- Tradiçao Ano Novo

Na noite da Passagem de ano é muito comum os Dinamarqueses saírem à rua e partirem pratos (que guardam para esse efeito durante todo o ano) contra as portas dos vizinhos. Tal facto revela um ano de sólida e enriquecedora amizade, sendo que quanto maior for o numero de pratos partidos a porta de cada família, maior será o numero de amigos que tem e também maior a sorte para o ano que se avizinha.

 

5. Suíça – Deitar Gelados para o Chão

Suiça - Deitar Gelados para o Chão

Apesar do extremo rigor e das coimas pesadas que se verificam na Suíça para a infracção da lei, quer no quer respeita a questões de segurança civil e saúde ambiental, é muito comum no final do anos os Helvéticos deitarem gelado para o chão. Tal facto significa para os mesmo um novo ano com muita abundância.

 

 

6. Estados Unidos da América – Celebração com beijos na boca em público

times-square ano novo beijo na rua

É uma tradição muito norte-americana: centenas de casais a beijarem-se na Times Square, em Nova Iorque, após a contagem decrescente.

Beijar alguém é um dos rituais mais comuns desta noite nos EUA, servindo também como uma bela desculpa para beijar alguém por quem esteja apaixonado.

 

7 . Japão – 108 badaladas à meia noite

Japão 108 badaladas Ano novo

Pais repleto de tradições budistas, é muito comum os japoneses festejaram a meia noite ouvindo 108 badaladas dos sinos dos seus inumeros templos.

No dia 31 de dezembro, a contagem decrescente tão aguardada pelos japoneses são as 107 badaladas do sino dos templos budistas, sendo que a 108 badalada ocorre exatamente à meia noite, momento exato da passagem de ano.

De acordo com o budismo as 108 badaladas representam os 108 pecados ou desejos mundanos do homem, e o tocar do sino serve para afastar esses desejos, a fim de que o homem possa entrar purificado no novo ano. assim as 108 badaladas sao explicadas da seguintes forma: são os seis sentidos (visão, audição, olfato, paladar, tato e consciência), multiplicados por três reações (positivas, negativas ou indiferentes), que dá um total de 18 “desejos”. Cada um desses desejos pode estar associado ou dissociado do prazer, portanto multiplica-se por 2, dando um total de 36 “desejos”. Cada um desses desejos pode se manifestar no passado, presente ou futuro, portanto multiplica-se 36 por 3, dando como resultado 108.

 

8 . Chile – Festejar o passagem de ano com os mortos

chile passsagem de ano com os mortos

 

No Chile é uma grande tradição os chilenos saírem à rua no dia da passagem para o novo ano e dirigirem para os cemitérios para festejar a passagem de ano com o seus entes queridos já falecidos.  Este ritual é originário da cidade de Talca, sendo mesmo permitido pela Câmara local, que abre os portões dos cemitérios após a missa de passagem de ano, pelas 23 horas.

 

9. Equador – Queimar objectos do ano anterior

Queima de objects do ano anterior - Equador

No Equador e em alguns países da América do Sul é muito comum as pessoais saírem a rua com objectos (geralmente bonecos) e fotografias do ano anterior para queimarem. Tal facto é explicado pela crença que queimar pertences não desejados e que trouxeram aflições ou mau olhado no ano anterior, limpa todos os males para o próximo ano.

 

 

10. África do Sul – Atirar objectos velhos pela janela

africa-do-sul tradiçao ano novo

Na África do Sul, é tradição atirar objectos velhos pela janela, sendo que à meia-noite, voam pelas janelas potes, panelas e até mesmo móveis. Tal facto é explicado pela necessidade de se livrar de objectos «pesados» e com energia negativa, no sentido de livrar as casas de mas vibrações e males para o próximo ano.



Mais: , , , | Por: Mário Rocha