10 seleções revelação do século 21

Seleção de Portugal do campeonato da europa de 2000

Os últimos 17 anos do século 21, para além de revelarem ao mundo grandes potencias futebolísticas, como França Alemanha, Brasil, Espanha e Portugal, também nos apresentaram novas seleções nacionais sensação-revelação, e como consequência novas estrelas do futebol.

 

1. Portugal 2000

Após a excelente campanha de Portugal no Europeu de 1996, apenas terminada após o surpreendente chapéu de karel Poborsky da sensação Républica Checa, entrarmos no Europeu de 2000 com uma selecção de enorme qualidade. A chegada à meia final frente à seleção Francesa, confirmou Portugal como a grande revelação deste Europeu de Futebol. A ter em conta grandes jogadores como Vítor Baía, Fernando Couto, Rui Costa, Luís Figo, João Pinto e Nuno Gomes.

 

2. Turquia 2002

Seleção da Turquia do Campeonato do Mundo de 2002

Campanha surpreendente da seleção turca no campeonato do mundo de 2002, apenas superada pelo campeão desse mesmo torneio – o Brasil, num jogo muito disputado, que terminou com a vitória da selecção canarinha por apenas 1-0. Finaliza o torneio num inédito terceiro lugal após vitória frente à Coreia do Sul. A destacar grandes nomes como o guarda redes Rustu Recber, os médios Emre Belozoglu, Umit Davala, Yildiray Barturk e Hasan Sas e o temível finalizador Hakan Sukur.

 

3. Grécia 2004

Seleção da Grécia do Campeonato da Europa de 2004

Equipa sensação do Campeonato da Europa de 2004, que chegou mesmo a vencer essa mesma competição, perante a fortíssima e mais que favorita Selecção Portuguesa. Com uma grande cultura táctica, um tremendo trabalho de grupo e um enorme espírito de equipa surpreendeu toda a Europa do Futebol, com a vitória inesperada no torneio. A considerar nomes como os defesas Fyssas e Seitairidis, os médios katsouranis e Karagounis, assim como os imponentes avançados Tsartas e Charisteas, este último responsável pelo único golo da final frente a Portugal.

 

4. Ucrânia 2006

Seleção da Ucránia do campeonato do mundo de 2006

Fornecedora de grande parte dos jogadores à Seleção Soviética de Futebol durante décadas, a Seleção Ucraniana de Futebol só fez sua primeira partida após a desmantelação da União Soviética. Esteve proibida de disputar competições oficiais até 1994. A sua primeira classificação para uma grande competição internacional ocorreu apenas em 2005, após uma sequência de tentativas falhadas de se classificar para o campeonato do mundo de 1998 e 2002 e da Europa de 1996, 2000 e 2004.
O seu primeiro título foi o bicampeonato da Universíada, em que conquistou a medalha de ouro em 2007 e 2009, sendo os atuais campeões da competição. Também obteve uma medalha de prata em 2001.
Em 2006 surge no campeonato do mundo como uma selecção revelação, com a qual atinge os quartos de final, sendo apenas batida pela campeã do mundo Itália.
Uma excelente equipa definida por jogadores das melhores equipas ucranianas, como Dinamo de Kiev e Shakhtar Donestk, com grandes figuras como o guarda redes Shovkovskiy, os médios Gusev e Rotan, e os formidáveis avançados Shevchenko, Rebrov e Voronin.

 

5. Rússia 2008

Selecção da Rússia do campeonato da europa de 2008

Desde o fim do comunismo que os russos não conseguem os mesmos resultados da antiga URSS no futebol. Foram eliminados na primeira fase nas três Copas que disputaram (1994, 2002 e 2014), não se conseguindo classificar para nenhuma Olimpíada. Na Universíada, obtiveram uma medalha de bronze em 1995. Eliminada na primeira fase em 3 das 4 Eurocopas disputadas como país independente (1996, 2004 e 2012), a selecção russa conseguiu um grande êxito ao obter o quarto lugar no campeonato da europa de 2008, sendo derrotada apenas nas semifinais pela Espanha, que se sagrou campeã dessa mesma competição.
Sob o comando do técnico Holandês Guus Hiddink e com uma equipa pautada na sua maioria por jogadores das mais importantes equipas do campeonato russo (Zenit, CSKA, Spartak de Moscovo e Lokomotiv de Moscovo), na qual se destaca o excelente guarda redes Akinfeev, os irmãos gémeos Vasily e Aleksey Berezutskiy na defesa, os médios Semak e Shirokov, a grande estrela Asharvin e a formidável revelação Pavlyuchenco, na frente de ataque, está explicado o sucesso desta selecção na competição.
A Rússia é o pais organizador do próximo campeonato do Mundo de 2018.

 

 

6. Uruguai 2010

Seleção do Uruguai do campeonato do mundo de 2010

Pais onde se realizou o primeiro campeonato do mundo de futebol em 1930, o Uruguai viria a consagrar-se pela primeira vez campeão do mundo, tendo vencido novamente, passado 20 anos no campeonato do mundo de 1950, realizado no Brasil, com uma vitória por 2-1 em pleno Maracaná. No século 21 viria a consagrar-se como a «nova seleção celeste» ao vencer a Copa América de 2011. Porém, a grande revelação foi o seu magnifico percurso no campeonato do mundo, realizado na África do Sul em 2010, no qual se sagrou semifinalista (terminando em quarta lugar, após derrota por 3-2 com a Alemanha, no jogo de decisão do terceiro lugar), sendo batido apenas pelo finalista derrotado, a Holanda.

A considerar grandes nomes do futebol mundial como os laterais Maxi Pereira e Álvaro Pereira, o central Diego Godin, e os temiveis avançados Diego Forlan, Luis Suarez e Edison Cavani.

 

7. República Checa 2012

Provavelmente uma das melhores seleções da década de 90, na qual alcançou a final do Campeonato da Europa de 1996, tendo sido derrotada pela Alemanha. Terceiro lugar no Campeonato da Europa de 2004 realizado em Portugal, surge no campeonato da Europa de 2012, após ter falhado a mesma competição em 2008. Com uma selecção recheada de excelentes jogadores como o guarda-redes Cech, o defesa central Hubschman, os médios Rosiscky e Plasil, e os combativos e tecnicistas avançados Necid e Baros, viria a cair apenas perante a selecão Portuguesa de Futebol nos quartos de final da competição.

 

8. Costa Rica 2014

Seleção da Costa Rica do campeonato do mundo de 2014

A Costa Rica é a terceira equipa mais bem sucedida da CONCACAF, depois do México e dos Estados Unidos, tendo vencido por três vezes esta mesma competição em 1963, 1969 e 1989. Oito vezes vezes vencedora da campeonato da América Central e possuidora da taça mais recente desta competição, chegou ao campeonato do mundo de 2014 como outsider, tendo-se, porém, definido como uma seleção revelação desta competição, realizando excelentes exibições e atingindo os quartos finais, que viria a perder, após uma exibição muito consistente frente à holanda, no desempate por grandes penalidades.
A destacar jogadores como o guarda redes Keylor Navas, do actual campeão europeu de clubes – Real Madrid, e a temível dupla de avançados Bryan Ruiz e Joel Campbell.

 

9. Chile 2015

Seleção do Chile vencedora da Copa América de 2015

Foi em 2015 com a conquista da Copa América, frente à poderosa e favorita seleção da Argentina, que o Chile se começou a destacar no futebol mundial (apesar da conquista do segundo lugar nas edições de 1955, 1979 e 1987) e a ser uma seleção a ter em grande consideração.

A destacar jogadores como o guarda-redes Cláudio Bravo, os defesas Isla e Medel, os médios Vidal, Aranguiz e Diaz, assim como a grande estrela da companhia, o avançado Alexis Sanchez.

 

 

10. Pais de Gales 2016

Seleção do Pais de Gales do Campeonato da Europa de 2016

Surgindo como uma das grandes novidades do Campeonato da Europa de 2016. Com apenas uma participação numa competição de seleções (Mundial de 1958, no qual chegaria aos quartos final perdendo contra o Brasil do então menino Pelé), faz a sua estreia no Europeu de Futebol. Nesta competição surge como a grande revelação ao atingir as meias finais que perde contra o actual campeão europeu Portugal.

A destacar jogadores de nível mundial como Gareth Bale , Joe Allen e Aaron Ramsey.



Mais: , , , , | Por: Mário Rocha