10 problemas que surgiram com a evolução das tecnologias móveis e internet

internet

 

O aparecimento da Internet e a sua evolução acompanhada do cada vez maior crescimento das novas tecnologias, especialmente das tecnologias móveis, com o aparecimento dos smarthphones e tablets, tem contibribuido, não só para a obtenção em massa de informação, como para o acesso virtual aos mais variados locais, e a um constante contacto com o mundo actual. Porém tal facto não traz apenas vantagens, mas também diversas desvantagens ou problemas. Neste sentido o melhor de 10 apresenta um conjunto de 10 problemas que tem origem na evolução da internet e mais propriamente das novas fontes de acesso da informação, em qualquer local (acesso móvel).

1. Adicão à internet (Netaddiction)

Netadittion

 

Este conceito explica a dependência excessiva da utilização da internet, tendo começado a ser estudado e mais desenvolvido em meados dos anos 90, através das investigações dirigidas pela Dra Kimberly Young (Young, 1996a, 1996b, 1998, 1999, 2000), responsável pela criação do Centro de Adicão à Internet, em 1995, no qual se apresentam diversas formas de tratamento, assim como o desenvolvimento de formações e workshops sobre esta temática.

De acordo com Mazhari (2012) e Akin (2012), este transtorno é descrito como uma preocupação intensa com o uso da internet, uso compulsivo, gasto de tempo excessivo na web, falta de competência para a gestão desse tempo, mundo sem internet desinteressante, irritabilidade no caso de ser interrompido quando está conectado e diminuição dos relacionamentos sociais por causa desse uso.

São diversos os efeitos nocivos da adição à internet, como alterações na qualidade do sono, na nutrição e na atividade física, menor desempenho acadêmico ou profissional e prejuízo nos relacionamentos interpessoais. Além disso, diversas pesquisas relacionam esta adição aos transtornos de humor, transtorno de défice de atenção e hiperatividade, transtorno de uso de substâncias, ansiedade, ansiedade social, solidão, baixa autoestima, hostilidade e comportamento agressivo, comportamento compulsivo, impulsividade, maiores taxas de transtornos de personalidade, menor felicidade e bem-estar subjectivo, prejuízos na saúde mental de forma geral e suicídio (Mazhari 2012; Christakis, 2016; Ko et al., 2012; Younes, 2016; Akin, 2012; Dong et al., 2016).

Para além destes estudos também muitos outros mais recentes se tem debruçado sobre esta questão da adição a internet, das suas características, causas, efeitos e tratamentos (Block, 2008; Coxo, 2009; Flisher, 2010; Kuss & Griffiths, 2011; Berner e Santander, 2012; Cash et al., 2012; Guertler et al., 2013; Johnson & keane, 2014; Kardefelt-Whinter, 2014; Usman et al., 2014; Bhatttacharyya, 2015; Odaci e Celik, 2015; Kibona & Mgaya, 2015; Erden e Hatun, 2015; Ong & Tan, 2016; Moromizatto et al., 2017; ; Lee et al., 2017; Ang et al., 2018; Carbonell et al., 2018; ; Sei et al., 2018; Sharma & Palanichamy, 2018).

2. Nomofobia

Nomophobia

 

Muito semelhante à adição à internet, mas apresenta características mais especificas, mais relacionadas com o uso do smarthphone e a dependência do mesmo.

Refere-se ao medo de ficar sem internet, especialmente smartphone e à ansiedade exagerada como consequência desse medo. Diversos estudos tem sido efectuados sobre a temática da nomofobia, das suas características e efeitos na saúde física e mental (King et al., 2010; King et al., 2013; Yildrim et al., 2015; Ozdemir et al., 2018; Tavolacci et al., 2015; Seunghee et al., 2017; Kanmani et al., 2017; Orellano, 2016; Gezgin et al., 2018; Carbonell, 2018; Kibon & Mgaya, 2015; Wang & Suh, 2018). Também se tem falado da possibilidade desta patologia integrar o manual psiquiátrica da Associaçao Americana de Psiquiatria (Bragazzi & Puente, 2014).

3. «Disponibilidade total» para a internet

Internet 24 horas

 

Uma das características da dependência da internet é a constante «disponibilidade» e dedicação dos internautas, que despendem grande parte do seu tempo com a mesma, ignorando ou mesmo evitando outro tipo de contacto social, possivelmente devido a problemas de ansiedade social desenvolvidos pela forte adição a internet. Os trabalhos desenvolvidos por Mazalin e klein (2008), Torrente et al. (2014), Prizant-Pascal et al. (2016),  e Ang et al. (2018) explicam bem este problema.

4. Invasão da privacidade

Invasão da privacidade online

 

Um grande problema que surge com a internet e mais propriamente com a adesão a redes sociais é o possivel uso indevido dos seus dados pessoais e fotos. A partilha de fotos por exemplo pode ser algo de manipulações por parte de outros e utilizada posteriormente para outros fins.

Como exemplo temos o roubo de dados por parte de hackers ou mesmo actos de simples vingança por parte de terceiros, que poderão expor o seus dados e fotos em outros sites ou redes sociais. Como exemplos temos a partilha de fotos de ex namorados ou cônjuge em sites apenas por vingança.

É também, infelizmente, comum casos de suicídio devido a esta mesma invasão de privacidade.

5. Ataques de Hackers

Hacking

 

Hoje você pode perder toda o seu dinheiro (especialmente bitcoins) em minutos graças a ataques de criminosos cibernéticos, mais conhecidos por Hackers. Este é então um grande problema da internet, que vai além da invasão de privacidade (fotos e dados).

6. Possível desconhecimento e confusão por excesso de informação

Internet e confusão de informação

 

A internet traz a vantagem de permitir aos seus utilizadores terem acesso a informação de diversas fontes. Contudo também tem a desvantagem de apresentar informação excessiva e por vezes de fontes pouco credíveis e fidedignas, o que pode levar a confusão por parte dos internautas, assim como a conhecimento indevido ou mesmo total incompreensão do mesmo.

Quantas vezes deparou com grande variedade de informação diferente sobre o mesmo assunto e se perguntou, o que é ou não verdadeiro? É sempre preciso ter muito cuidado com as fontes de informação que são disponibilizadas na internet, porque informação há muita, agora de qualidade é que já outro assunto.

7. Constante atualização sobre assuntos e informação que não lhe interessa

Internet e excesso de informação

 

Com a internet e especialmente as redes sociais como o facebook é cada vez mais comum o despejo e a partilha de informação que não lhe interessa e que não lhe traz nada de útil, e que pelo contrario só o poderá perturbar e aborrecer mais. Torna-se assim fundamental filtrar e seleccionar cada vez mais a informação que lhe interessa até para não estar a ser enganado e a perder tempo indevido.

8. Quebra dos relacionamentos interpessoais e grande existência de amigos virtuais

online-friends

 

Muitas pessoas, infelizmente, abdicam cada vez mais de amigos reais e de relacionamento interpessoal real e presencial, devido ao forte relacionamento estabelecido online.Diversas pesquisas tem sido feitas sobre a temática da quebra do relacionamento interpessoal e até mesmo de desenvolvimento de problemas de ansiedade social, devido ao contacto excessivo com um mundo e amigos virtuais (Sheperd e Endelman, 2005; Mazalin e Klein, 2008; Bonetti et al., 2010; McCord et al., 2014; Ozgur et al., 2017; Ang et al., 2018).

Deste modo, pergunte-se mais a si próprio. Quem são realmente os meus amigos? Quantos amigos verdadeiros tenho? Será que tem assim tanta importância a comunicação online e virtual?

9. Rastreio e localização a toda a hora

Facebook-near-by-friend-gps-location

 

Também dentro da temática da invasão da privacidade, é também muito importante referir a problemática da informação sobre a nossa localização a qualquer hora e momento.

Quantas vezes se deparou no facebook ou outras redes sociais com informações sobre a sua atual localização e também dos seus amigos e conhecidos?

Um interessante artigo de Moran e Weinroth (2008), assim como um interessante artigo escrito por Manoush Zomorodi, em 2017, para a revista Time, fazem uma melhor alusão a esta questão.

 

10. Transformar-se num meme

MEME

 

Pode parecer brincadeira mas é cada vez mais comum na internet e especialmente nas redes sociais, ficarmos transformados em muito pouco tempo num meme (pessoa que se torna numa imagem, imagem ou símbolo representativo de um determinado ideal, cultura ou fenómeno social).

Não importa se está a dançar, cortar o cabelo ou assistir um jogo de futebol, nunca está a salvo de virar um meme de uma hora para outra, e quer goste ou não de se tornar um meme, você o será eternamente.



Mais: , , , , , , | Por: Mário Rocha