10 perguntas e respostas sobre o vírus do sarampo

Sarampo

1. O que é o sarampo?

O sarampo é uma infeção provocada por um vírus. É uma das infeções mais contagiosas e é transmissível por via aérea, através de gotículas ou aerossóis de pessoas infetadas (por exemplo, tosse ou espirro).

Por norma a doença é benigna, sendo que, em alguns casos, pode ser grave ou levar à morte.

2. Como prevenir o sarampo?

A vacinação é a principal medida de prevenção. É gratuita e está disponível para todas as pessoas presentes em Portugal.

As pessoas não vacinadas e que nunca tiveram sarampo têm uma elevada probabilidade de contrair a doença se forem expostas ao vírus.

Em caso de contacto com um caso de sarampo, contacte de imediato o Centro de Contacto do SNS / Linha Saúde 24 (808 24 24 24) ou consulte o seu médico assistente/equipa de saúde.

3. Quais são os sinais e sintomas do sarampo?

Início com febre e mal-estar, seguido de rinite/rinorreia (corrimento nasal), conjuntivite e tosse.

De seguida e nalgumas situações podem surgir uns pontos brancos no interior da bochecha, cerca de 1-2 dias antes do aparecimento da erupção cutânea.

Aparecimento da erupção cutânea (“manchas” que se iniciam na face e que depois se espalham para o tronco e para os membros), febre alta e prostração.

Se estes sinais/sintomas surgirem, contacte o Centro de Contacto do SNS / Linha Saúde 24 (808 24 24 24) ou consulte o seu médico assistente/serviço de saúde.

4. Qual o período de contágio?

O contágio pode ocorrer desde 4 dias antes e até 4 dias após o início da erupção cutânea.

O período de contágio pode ser mais prolongado nos doentes imunocomprometidos.

5. O que acontece a indivíduos com sintomatologia compatível com sarampo?

Vai ser aconselhado a restringir os contactos sociais para evitar o contágio de outras pessoas, até 4 dias após o início da erupção cutânea.

Vão ser-lhe colhidos produtos biológicos (sangue, urina e fluidos orais) que serão enviados para o Instituto Ricardo Jorge (Lisboa) para confirmação ou não do diagnóstico de sarampo.

Os profissionais de saúde vão precisar de saber as pessoas com quem contactou (durante o período de contágio) para as proteger (irá ser verificado o estado vacinal dos contactos). Em função do estado vacinal, serão vacinadas ou administrada a imunoglobulina, se indicado.

 

 

6. Qual o tratamento para quem for diagnosticado o sarampo?

A maioria das pessoas recupera com tratamento sintomático.

Os antibióticos não são eficazes contra o vírus do sarampo, mas são prescritos pelo médico para tratar as complicações, como pneumonia e otite, se ocorrerem.

7. Qual a vacinação recomendada em Portugal?

A vacina contra o sarampo é gratuita e está incluída no Programa Nacional de Vacinação (PNV), devendo ser dada em duas doses, aos 12 meses e aos cinco anos. Contudo, não é obrigatória porque não há vacinas obrigatórias em Portugal. É altamente recomendada pelas autoridades de saúde, médicos e pediatras, devendo ser cumpridas as duas doses nas idades indicadas no Programa de Vacinação.

8. Qual foi o primeiro caso deste surto identificado em Portugal?

Segundo investigações o primeiro caso proveio de um doente não vacinado que terá contraido a doença em França.

9. Como começou o surto de sarampo em Portugal este ano?

A Direção-Geral de Saúde anunciou a existência de um surto de sarampo em Portugal a 15 de Março, assim que foram confirmados sete casos de infeção no norte do país.

 

 

10. O sarampo pode matar?

Segundo as estatísticas o sarampo foi a causa de provocou 35 mortes no ano passado, sendo uma em Portugal. Verificado um conjunto de 50 países no continente europeu, onde foram identificados mais de 20 mil casos em 2017.

 

Mais informação em DGS.



Mais: , , | Por: João Baganha