10 jogadores históricos do Uruguai

Uruguai Campeonato do Mundo de Futebol Russia 2018

Em dia de inicio dos oitavos de final do Campeonato do Mundo de Futebol, iremos ter dois excelentes jogos de Futebol, um deles que decidirá o destino da Selecção Portuguesa de Futebol, frente à forte selecção Uruguaia. Deste modo, nada melhor que o melhor de 10 apresentar 10 jogadores considerados históricos da Selecção do Uruguai.

 

1. José Andrade

José Andrade

José Leandro Andrade (Salto, 1 de outubro de 1901 — Montevidéu, 5 de outubro de 1957) foi um futebolista uruguaio que jogava como lateral-direito. É considerado a primeira estrela negra a nível mundial da história do Futebol, sendo apelidado em Paris de Le Merveille Noire (“A Maravilha Negra”). Foi peça chave da chamada “Celeste Olímpica”, conquistando o bicampeonato olímpico em 1924 e 1928 e a Copa do Mundo FIFA em 1930.
Considerado o primeiro grande jogador uruguaio da história. Andrade, ainda é recordado pelas suas “tesouradas”, referentes à maneira como desarmava os adversários, e pelo grande repertório de dribles, inovadores no século 20 e 30.

Em clubes, jogou pelo Bella Vista, Nacional, Peñarol e Wanderers. Além de um grande futebolista, José era um apaixonado por música, carnaval e festas. No fim carreira como jogador, teve muitos problemas com álcool e doenças, como a tuberculose, além de ficar cego de um olho anos depois de chocar-se com uma trave. Faleceu aos 56 anos em um asilo de Montevidéu, abandonado, na miséria e esquecido por amigos e familiares.

 

2. Obdullio Varela

Obdulio Varela 1950 uruguay

Obdulio Jacinto Muiños Varela (Montevidéu,20 de setembro de 1917 — Montevidéu, 2 de agosto de 1996) foi um futebolista uruguaio que jogava como médio defensino ou trinco. É considerado o jogador uruguaio mundialmente mais reconhecido na história, ainda que não fosse exatamente visto como o melhor nem mesmo na sua posição. Nenhum, porém, conseguiu a dimensão de “caudilho” exercida por Obdulio, um dos poucos futebolistas condecorados ainda em vida com a Ordem do Mérito da FIFA (em 1994, em Chicago, no Congresso prévio à Copa do Mundo daquele ano).

É considerado um dos maiores ídolos da história do clube aurinegro (Penarol), não só pelo que fazia dentro de campo, mas também devido ao seu forte carisma e a personalidade. Pela “Celeste” (Selecção Uruguai) foi o grande capitão do título da Copa do Mundo de 1950. Disputou também a Copa de 1954, mas acabou lesionado, não podendo, desse modo, disputar as semi-finais, tendo que assistir a derrota da sua equipa frente à Hungria.

Obdulio Varela é mais do que um jogador, é um mito do futebol. Atuando no meio campo, controlava o ritmo do jogo conforme lhe convinha, aliando técnica a uma forte garra e dedicação.

 

3. Pedro Rocha

Pedro Rocha - Uruguai

Pedro Virgilio Rocha Franchetti, mais conhecido apenas como Pedro Rocha (Salto, 3 de dezembro de 1942 — São Paulo, 2 de dezembro de 2013), foi um treinador de futebol e futebolista nascido no Uruguai e naturalizado brasileiro

Era um jogador raro, uma vez que aliava a tradicional garra uruguaia com uma técnica e uma habilidade ao estilo brasileiro. Dono de um futebol elegante, clássico, Pedro Rocha, venceu, pelo três traças dos Libertadores, sete Campeonatos Uruguaios e dois Mundiais Interclubes.

Ingressou no São Paulo em 1970, onde jogou por sete anos, tornando-se ídolo tricolor.

Foi o único jogador uruguaio a disputar quatro Copas do Mundo (1962, 1966, 1970 e 1974). Em 1970, a selecção do Uruguai chegou a ser semi-finalista do mundial, mas jogou desfalcada do seu grande jogador, Rocha, que lesionado não jogou na eliminação uruguaia diante da Seleção Brasileira de Futebol.

 

4. Fernando Morena

Fernando Morena - Uruguai

Fernando Morena Belora (Montevidéu, 2 de fevereiro de 1952) é um ex-treinador e futebolista uruguaio que actuava como avançado/ponta de lança.

É considerado uma das maiores estrelas do Peñarol, clube pelo qual ganhou seis campeonatos nacionais, e do futebol uruguaio. Morena também é um dos maiores goleadores de todos os tempos, marcando, ao todo, 668 golos na sua carreira. Foi três vezes o melhor marcador da Taça dos Libertadores.

Apesar de ter sido um dos melhores avançados da sua geração, Fernando Morena não teve destaque internacionalmente. Pela seleção uruguaia, disputou a Copa do Mundo de 1974, porém não passou da primeira fase. A única conquista do craque com a Celeste foi a Copa América de 1983.

 

 

5. Juan Schiaffino

Juan Alberto Schiaffino - Uruguai

Juan Alberto Schiaffino Villano (Montevidéu, 28 de julho de 1925 — Montevidéu, 13 de novembro de 2002) foi um futebolista uruguaio que jogava como avançado/ponta de lança.

Schiaffino foi considerado o grande gênio da Seleção Uruguaia campeã da Copa do Mundo de 1950 frente ao Brasil em pleno Maracanã. Foi inclusive dele o primeiro golo uruguaio nesta histórica vitória.

Schiaffino, que também se destacou na Copa do Mundo de 1954, era um ponta-de-lança de toques rápidos e arremates precisos, sabendo jogar também como médio ofensio e extremo direito. Era bom cabeceador e ambidestro, tendo uma técnica refinada, possuíndo uma grande visão de jogo e uma inteligência tática incomum.

Defendeu apenas três clubes: Peñarol, Milan e Roma. Schiaffino conduziu o clube de Milão até a final da competição continental, chegando como grande favorito pelas goleadas aplicadas na campanha. Contudo, encarando novamente o Real Madrid, viu Gento e Di Stéfano brilharem na decisão e ficou com o vice.

Além da Celeste (Selecção Uruguai) também jogou mais tarde pela seleção italiana.

 

 

 

6. Enzo Francescoli

Enzo Francescolli Uruguai

Enzo Francescoli Uriarte (Montevidéu, 12 de novembro de 1961) é um ex-futebolista uruguaio que atuava como médio ofensivo. Destacou-se como um dos maiores jogadores do Uruguai, sendo talvez o maior deles que jamais jogou pelos dois maiores clubes de seu país: o Nacional e o Peñarol. Era conhecido pelo seu estilo clássico e elegante

Foi considerado um «gênio solitário», uma vez que na sua época, o futebol uruguaio passava pela pior fase da história. Francescoli era chamado de El Principe. Jogou duas temporadas no Olympique de Marseile, onde se tornou ídolo de um garoto chamado Zinedine Zidane. Também jogou em Itália pelo Cagliari, permanecendo três anos no clube, que  ajudou atingir o sexto lugar em 1993, conquistando uma vaga na Copa da UEFA.

Francescoli disputou cinco edições da Copa América pela Selecção Uruguaia, chegando às finais das quatro em que atuou em campo e vencendo três dessas, perdendo apenas a de 1989, contra o Brasil, que jogava em casa. Foi nas edições do torneio, por sinal, que ele marcou o seu primeiro e o seu último golo pela seleção.

Terminou a sua carreira na Argentina, no River Plate (1994-1997), onde já tinha jogado anteriormente entre 1983-1986, sendo um dos grande idolos dos adeptos deste clube, onde ganhou uma taça dos Libertadores da América.

 

 

7. Álvaro Recoba

Alvaro Recoba Uruguai

Álvaro Alexander Recoba Rivero (Montevidéu, 17 de março de 1976) é um ex-futebolista uruguaio que actuava como avançado, médio ofensivo ou extremo.

O jogador começou a sua carreira profissional no Danúbio em 1993, com apenas dezasseis anos de idade, fazendo 32 golos em 31 jogos. O seu grande rendimento levou-o a ser contratado pelo Nacional, onde marcou 30 golos em 27 jogos, sendo um desses muito semelhante ao de Maradona na Copa do Mundo de 1986, onde o ídolo argentino driblou grande parte da Seleção Inglesa.

Posteriormente foi contratado pela Inter de Milão, onde porém nao destacou muito, tendo jogado também em Itália pelo Veneza e Torino, permanecendo neste até 2008. Ainda em 2008, o jogador foi para o Panionios da Grécia, que comprou o passe do jogador, ao Inter de Milão.

Pela “Celeste”, Recoba disputou a Copa do Mundo de 2002, na qual marcou um golo.

 

 

8. Diego Fórlan

Diego Fórlan - Uruguai

Diego Forlán Corazo (Montevidéu, 19 de maio de 1979) é um futebolista uruguaio que atua como avançado. Atualmente joga pelo Kitchee, de Hong Kong.

Na Copa do Mundo de Futebol de 2010, Forlán foi eleito o melhor jogador do torneio e o seu golo feito na decisão de terceiro lugar perdida para a Alemanha foi eleito o mais bonito do torneio, em votação no site da FIFA. Além destas conquistas na Copa de 2010 é também o jogador com mais partidas disputadas na história da Celeste.

Fez ótimas campanhas no Campeonato Espanhol, onde jogou pelo Villareal (2004-2007) e Atlético de Madrid (2007-2011) onde conquistou a Copa da UEFA 2009/2010, além da Supertaça europeia 2010/2011. Saiu do clube em 2011, assinando pelo Inter de Milão. Também jogou em inícios de carreira no Manchester United de Inglaterra (2002-2004).

 

 

9. Edison Cavani

Edinson Cavani Uruguai

Edinson Roberto Cavani Gómez (Salto, 14 de fevereiro de 1987) é um futebolista uruguaio que atua como avançado/ponta de lança. Atualmente defende o Paris Saint-Germain.

Revelado pelo Danubio, Cavani chegou em 2007 ao futebol italiano como a grande estrela do futebol. Inicialmente contratado pelo Palermo, o atacante chamou a atenção do Napóles em 2010, clube pelo qual viria a assinar.

Na sua estreia pela Seleção Uruguaia marcou um golo contra a Colômbia em 6 de fevereiro de 2008. Já participou de quatro grandes torneios, como as Copas do Mundo de 2010 e 2014, a Copa das Confederações de 2013 e a Copa América de 2011. Ele marcou uma vez na Copa do Mundo 2010, ajudando o Uruguai a se classificar para os oitavos de final. Fez parte da seleção Uruguaia, que venceu a Copa América de 2011.

 

 

 

10. Luis Suarez

Luis Suarez Uruguai

Luis Alberto Suárez Díaz, mais conhecido como Luis Suárez (Salto, 24 de janeiro de 1987), é um futebolista uruguaio que joga como avançado/ponta de lança. Atualmente defende o Barcelona e a Seleção Uruguaia.

Começou a sua carreira profissional no Nacional de Montevideu onde jogou um ano (2005-2006) tendo sido posteriormente transferido para o futebol holandes para o Groningen (2006-2007). No ano seguinte assinou pelo Ajax de Amesterdão (2007-2011), onde viria a afirmar-se como goleador, marcando 111 golos em 159 jogos. Tal facto fê-lo assinar pelo histórico clube inglês, o Liverpool, onde jogou durante 3 anos (2011-2014), tendo marcado 82 golos em 133 jogos e ganho a taça da liga em 2011-2012. Actualmente está a jogar no Barcelona, onde formou um diabólico trio ofensivo com Messi e Neymar (2014-2015) e ganhou a liga Espanhola, assim como a taça de Espanha e a Liga dos Campeões Europeus. Também no ano seguinte, pelo Barcelona, venceu a liga de Clubes, tendo sido o melhor marcador da competição com 5 golos.

Pelo Uruguai, Suarez fez sua estreia em 2007. Viveu um grande momento na Copa de 2010, marcando três golos e sendo a peça chave para a boa campanha da “Celeste” na competição. No ano seguinte, foi o melhor jogador da Copa América, bem como campeão da competição. No Mundial de 2014, chegou com o estatuto de principal estrela do plantel uruguaio.

 



Mais: , , , | Por: Mário Rocha