10 excelentes designers/estilistas que marcaram a moda do século 20

Moda Século 20

 

Durante o século 20 assistiram-se a diversas inovações e evolução de invenções/criações já existentes em diversos áreas e domínios, como a cultura, economia, física, informática/tecnologia entre outros. Como tal, é também importante referir várias inovações ao nível do estilo e moda, e alguns dos responsáveis por essas mesmas criações/inovações. Assim, o melhor de 10 apresenta uma selecção de 10 designers/estilista de moda que marcaram a moda do século 20.

1. Paul Poiret (1879-1944)

Paul Poiret

Paul Poiret, nascido em Paris a 20 de Abril de 1879 e falecido a 3 de Abril de 1944, foi um designer de moda Francês, um costureiro mestre durante as duas primeiras décadas do século 20. Foi o fundador da casa de alta costura com o seu próprio nome. As suas contribuições para o campo da moda e da alta costura estão muito associadas ao legado de Picasso ao nível da arte do século 20.

Poiret fundou a sua própria casa em 1903 e criou a sua imagem baseada no seu célebre e controverso casaco em forma de Kimono e nos seus designs de roupa com um estilo solto e largo, criados especificamente para uma figura mais fina e desinibida. Foi também responsável pelo design extravagante de janelas e pela organização de festas sensacionais para promover e chamar a atenção do seu trabalho. O seu instinto para o marketing e para a promoção da marca foi então considerado incomparável em relação aos demais designers de Paris da altura.

No ano de 1909 tornou-se tão famoso que a própria primeira dama o convidou para fazer uma demonstração do seus trabalhos em Downing street.

2. Coco Chanel (1883-1971)

Coco Chanel

Gabrielle Bonheur “Coco” Chanel, nascida a 19 de Agosto de 1883 e falecida a 10 de Janeiro de 1971, foi uma designer de moda francesa e também uma grande mulher de negócios. Foi a fundadora da marca Chanel.

Juntamente com Paul Poiret começou a ter o seu crédito e sucesso no período pós primeira guerra mundial, ao ser responsável pela libertação da mulher em relação a sua silhueta e modo de vestir, popularizando um estilo mais desportivo, casual e chic como o estilo padrão feminino. Uma prolifica criadora de moda estendeu a sua influência através de costura de roupa, design de joias, malas, e perfurme ou fragrâncias.

Uma das suas marcas mais conhecidas e famosas, Chanel-5 tornou-se uma marca icónica e de topo. Ela é a única designer de moda que ostenta o seu nome na lista das pessoas mais influentes do século 20 para a revista TIME. Foi também responsável pelo design do logo da sua marca – Coco Chanel, que começou a ser usado desde 1920. De acordo com o Harper´s Bazzar, toda a mulher que, naquela altura, nao tivesse pelo menos um chanel estava completamente fora de moda, estando o nome Chanel nos lábios de qualquer consumidor e amante de moda.

A ascensão da marca Chanel ficou, assim, muito associada à evolução da mulher essencialmente ao nível da sua figura e silhueta. Todas as restrições relacionadas com o estilo de vestir feminino começam a ficar fora de moda e à parte, tornando-se a mulher. sobre a sua influencia, mais solta e desinibida, sendo a imagem da marca Chanel o look jovem, liberal e liberto, desembaraçado e confiante.

3. Christian Dior (1905-1957)

Christian Dior

Christian Dior, nascido a 21 de Janeiro de 1905 e falecido a 24 de Outubro de 1957, foi um designer de moda francês. muito conhecido por ser o criador e fundador da marca Dior, assim da famosa casa de moda com o seu nome, com inúmeras representações pelo mundo todo.

A sua primeira colecção de modda foi apresentada em 12 de Fevereiro de 1947 e foi denominada “Corolle”, termo baseado nas corolas ou pétalas de flores. Os Designs de Dior foram muito mais voluptuosos que o estilo muito rigido, fechado, em forma de caixas fábricas proprio e comum da segunda guerra mundial.

Dior foi um autêntico mestre na criação de formas e silhuetas em forma de flor, tendo mesmo referindo que desenhou a «mulher-flor». O look apresentado era predominantemente fino e percal, desossado, em forma de corpete, com quadris alcochoados, tipo esquartilho em forma de vespa e com anáguas (roupa interior feminina transparente). Este estilo tornava os seus vestidos largos a volta da cintura, dando aos seus modelos uma forma muito curvilínea.

4. Yves Saint-Laurent (1936-2008)

Yves Saint Laurent

Yves Henri Donat Mathieu-Saint-Laurent, nascido a 1 de Agosto de 1936 e falecido em 1 de Junho de 2008, profissionalmente conhecido apenas por Yves Saint-Laurent, foi um designer francês, tendo criado em 1961 a sua própria etiqueta epónica no mundo da moda, e considerado um dos principais designers do século 20.

A sua primeira colecção foi denominada “Trapez Dress” e baseou-se numa linha de vestidos em forma de trapézio, considerada uma versão mais leve do look de Dior. Esta colecção foi lançada após o morte do seu mentor Christian Dior, e no momento, em que com 21 anos se tinha tornado o novo chefe de Designers da Casa Dior. Considera-se também que esta coleçcão salvou a casa Dior da falência.

Foi no ano de 1965 que apresentou uma das suas mais importantes colecções de roupa, a “Mondrian Dress”, que apresentava modelos de roupa feminina, tendo como forte base, especialmente o estilo do artista e pintor Mondrian, mas também aspectos dos estilos de De Stijl e Picasso.

Foi também responsável pela criação do chamado «tuxedo suit» (casaco tipo smoking, estilo jantar ou festa de gala). Este tipo de smoking foi criado em 1966, especificamente para mulheres, tendo sido o primeiro a ter forte atenção no mundo da moda e na cultura popular. Este designer procurou vestir a mulher como um homem, tendo como principal método combinar pedaços de roupa dos fatos (suits) para homem e de roupas de mulher e combiná-los com novas ideias.

Em 1985, foi referido por Caroline Rennolds Milbank como um dos mais célebres e influentes designers do momento, tendo em conta o seu crédito na criação do chamado estilo de roupa prêt-a-porter (pronto a vestir). Com o seu estilo procurou tornar a imagem da mulher mais confortável, mas elegante ao mesmo tempo. Para além de «empoderar» a mulher dando-lhe a opção de vestir roupas geralmente utilizadas apenas por homens, também foi muito reconhecido pelas suas influências de culturas não europeias e pela utilização de modelos não causasianos nos seus desfiles.

5. Cristóbal Balenciaga (1895-1972)

Cristóbal Balenciaga

Cristóbal Balenciaga Eizaguirre, nascido a 21 de Janeiro de 1895 e falecido a 23 de Marco de 1972, foi um designer de moda basco, fundador da casa de moda Balenciaga. Teve uma reputação de costureiro descomprometido dos padrões ou referencias do seu tempo, sendo mesmo considerado por Christian Dior como o “Mestre de nós todos” e  segundo Coco Chanel como o “Único Costureiro do mundo no seu verdadeiro sentido (…) os outros são simples designers de moda”.

Balenciaga continuou a ser referido como o “Rei (The King)” e como o “Supremo de todos os salões europeus”. mesmo após a sua morte.

Desde 2011 que o Museu Balenciaga tem exibido exemplos do seu trabalho na sua cidade Natal – Getaria. Muitas das suas 1200 peças da colecção foram fornecidas pelo seu assistente Hubert de Givenchy e por outros clientes como Grace Kelly.

Este designer de moda tornou-se assim conhecido como o “Rei da Moda” e foi um dos grandes génios dos anos 50.

 

 

6. Gianni Versace (1946-1997)

Gianni Versace

Giovanni Maria Versace nasceu a 2 de Dezembro de 1946 e faleceu a 15 de Julho de 1997, consta-se que assassinado aos 50 anos. Foi um designer de moda italiano e fundador da reconhecida internacionalmente Casa Versace, uma casas de moda que produz diversos acessórios, fragrâncias, roupas e acessórios para casa. Versace também desenhou para peças de teatro e para filmes.

Como amigo de celebridades como Eric Clapton, Princesa Diana, Naomi Campbell, Duran Duran, Madonna, Elton John, Sting, Cher, entre outros, foi um dos primeiros designers a introduzir a moda no mundo das artes e mais propriamente da música. Versace foi homossexual assumido e ele e o seu parceiro Antonio D´Amico era clientes habituais de festas de moda internacionais.

Após abrir a sua botique de moda em Milão, em 1978, começou a tornar-se a sensação internacional do mundo da moda. Os seus designs utilizavam cores vivas, impressões a negrito, e cortes sexys, que se tornaram uma lufada de ar fresco para os padrões de moda baseados em cores simples e discretas. O seu estilo combinava o luxuoso clássico com uma aberta sexualidade.

Versace tornou-se famoso  pela sua famosa expressão “Eu não acredito no bom gosto”, que se reflectiu na sua postura de desafio em relação aos padrões e regras da moda. Também é muito famosa a sua «rivalidade» com Giorgio Armani, no sentido que se dizia que Armani vestia as esposas, enquanto Versace vestia as amantes.

Entre as várias inovações de Versace no mundo da moda, é de destacar a invenção, em 1982, do chamado “Oroton” que era um vestido único estilo liga de malha de aço (Super-Light Chainmail) que se tornou uma referência nos seus vestidos. Os seus fatos foram inspirados nas suas experiências na costuraria feminina, baseando-se em formas que acentuavam as formas do homem, como que insistindo na ideia do homem como objecto sexual.

7. Pierre Cardin (1922-)

Pierre Cardin

Pierre Cardin, nascido a 2 de Julho de 1922 é um designer de moda italo-francês, muito conhecido pelo seu estilo avant-garde e os seus designs do género idade do espaço. As suas preferências são formas geométricas, que ignoram muitas vezes a forma feminina. As suas inovações são muito ao nível da moda unisexo, por vezes experimental e não muito prática. Cardin criou a sua própria casa de moda em 1950 e introduzi o vestido em forma de bolha “Bubble Dress” em 1954.

O seu grande apogeu no mundo da moda foi quando desenhou cerca de 30 vestidos para a chamada “Festa do Século” que consistiu num baile de máscaras que decorreu no palácio Lábia em Veneza em 3 de Setembro de 1951, organizado pelo anfitrião Carlos de Beistegui. Foi a partir deste evento que Cardin começou a entrar no mundo da alta costura, tendo o seu inicio no ano de 1953.

Cardin teve também um papel relevante ao ser o primeiro costureiro a introduzir no Japão, em 1959, o mercado da moda de alta costura. Ainda neste ano, foi expulso do Chambre Syndicale por lançar uma colecção de pronto a vestir para a Primavera como primeiro costureiro, mas foi reinserido posteriormente. Também foi o responsável por criar o sistema de licenças a ser aplicado ao mundo da moda, que é actualmente uma prática corrente. Uma Colecção de roupa lançada nesse período surpreendeu todos ao apresentar o logo do designer nos seus vestidos.

No momento em que a alta costura começa a decair, começou a subir a produção dos seus vestido pronto a vestir. Foi entao o primeiro estilista/designer a combinar mini e maxi saias nos anos 70. Introduziu uma nova bainha no seus vestidos, com uma longa franja, que confere ao corpo um aspecto «sedutor» como se estivesse em constante movimento.

Pierre Cardin foi o primeiro a combinar peças de roupa extremamente curtas e compridas até aos tornozelos, a fazer vestidos com fendas, mangas em forma de morcego e vestidos com saias ao estilo cigano com tops estruturados. As suas criações baseiam-se, assim, em formas geométricas que podem ser contrastadas com linhas quer estreitas quer circular.

8. Giorgio Armani (1934-)

Giorgio Armani

Giorgio Armani nasceu a 11 de Julho de 1934 e é um designer de moda italiano. É conhecido atualmente pelas suas roupas com linhas limpas e adaptadas. Formou a sua própria companhia, a Armani, em 1975, tendo sido aclamado em 2001 como o designer com mais sucesso de origem italiana. É também reconhecido pelo seu estilo de moda «red-carpet» (vestidos longos pelos tornozelos ou abaixo dos mesmos como se fossem um tapete), do qual foi pioneiro.

Em 1973, trabalhou como freelancer para uma serie de lojas de moda, como a Alegri, Bagutta, Hilton, Sicons, Gibó, Montedoro e Tendresse. A imprensa internacional começou a reconhecer a importância deste estilista tendo em conta os seus desfiles na Sala Branca (Sala Bianca) do Palácio Piti em Florença. Tal facto conferiu a Armani a oportunidade de desenvolver o seu próprio estilo.

Em Outubro de 1975, após a fundação do seu grupo/companhia de moda, juntamente com o seu amigo Galeotti, apresentou a sua primeira colecção de pronto a vestir masculino para a primavera/verão. Também desenvolveu uma colecção feminina para a mesma temporada.

Armani foi o primeiro estilista/designer a banir dos seus desfiles modelos com um índice de massa corporal reduzido (<18), após a morte da Modelo Ana Carolina Reston devido a Anorexia Nervosa.

É também um admirador das novas tecnologias para apresentar os seus desfiles na internet, sendo um pioneiro neste facto, e também foi o responsável pelo design de vestidos para estrelas da musica como Lady Gaga e para muitos eventos de musica como o 52nd Grammy Awards e the 2010 MTV Video Music Awards.

9. Ralph Lauren (1939-)

Ralph Lauren

Ralph Lauren, nascido em 14 de Outubro de 1939 é um designer de moda americano, um verdadeiro filantropista e executivo, mais conhecido pela sua empresa multimilionária – Ralph Lauren Corporation.

Começou a ser reconhecido internacionalmente pela sua famosa colecção de automóveis raros, muitos exibidos em museus. Sendo o presidente executivo e também o criativo chefe da empresa, é considerado um dos homens mais ricos do mundo.

Baseado no seu grante interesse pelo desporto, Ralph Lauren desenvolveu a sua primeira colecção de Pólos desportivos para homem em 1968. Em 1969, a Loja Bloomingdale vendeu a sua coleçcão, sendo Ralph Lauren o unico designer a ter esse privilégio por parte desta empresa.  Mais tarde em 1971, a Ralph Lauren Corporation uma linha de camisas para mulher na qual introduziu pela primeira vez o símbolo Polo player na manga. Em 1972 foi introduzida uma gama de pólos de malha em várias cores, com a respectiva marca polo player.

Ralph Lauren também foi responsável por desenvolver uma gama de fatos e blusas, baseados na década de 20, mais propriamente ao estilo masculino do the Great Gatsby. Também se nota a marca deste designer, nas roupas desenvolvidas pelo mesmo para os atores Woody Allen e Diane keaton, para o filme Annie Hall.

 

10. Calvin Klein (1942-)

Calvin Klein

Calvin Richard Klein, nascido em 18 de Novembro de 1942) é um design americano de moda que fundou a sua própria companhia que em 1968 se passaria a chamar Calvin Klein Inc., in 1968. Para além do design de roupas, também deu o seu contributo para perfumes, relógios e jóias.

Klein foi um dos principais designers estabelecidos na comunidade de judeus do Bronx-Nova Iorque, juntamente com Ralph Lauren e Robert Denning.

Foi através da sua amizade com o Barão de Gunzburg que começou a ser conhecido na elite da moda Nova Iorquina, apesar de já ter entrado no circuito mainstream após o lançamento da sua primeira linha de Jeans. Posteriormente em 1974 desenhou a sua linha de calças de ganga justas que foi um autentico recorde de vendas na sua primeira semana. No mesmo ano também foi o primeiro designer a receber o prémio de melhor designer de roupas de homem e mulher no CFDA award show. Posteriormente, já nos anos 80 e 90 (1981, 1982 e 1993) recebeu um prémio honorário por parte do concelho de designers americanos de moda (Councils of Fashion Designs of America).



Mais: , , | Por: Mário Rocha