10 coisas que eram extras nos anos 80 e que hoje estão incluídas em qualquer automóvel

1. Auto-rádio

Um auto-rádio, fosse com apenas rádio, ou rádio e leitor de cassetes, ou ainda mais tarde com leitor de CD’s foi sempre um extra até aos dias de hoje e que evoluiu bastante. Mesmo os auto-rádios de origem nos anos 80 e 90 era bastante fracos, o que fez com que quem apreciasse ter boa qualidade de som fosse procurar marcas das especialidade para o efeito. Era escolhido tanto o auto-rádio como as colunas para a melhor qualidade som. As marcas que dominavam o mercado na época era a Sony, a Pioneer, Alpine, Blaupunkt entre outras. Estes equipamentos eram bastante caros o que fez uma moda no mercado negro de assaltarem auto-rádios. Nos dias de hoje qualquer modelo de entrada de marca trás um auto-rádio com leitor de CD’s. Se desejarmos trocar por outra marca ou com opção de ler USB e cartões de memória facilmente arranjamos bons modelos por pouco mais de 50 euros.

 

2. Conta-rotações

O conta-rotações era um extra que depois de comprado era aplicado no canto superior esquerdo do “tablier”. Antigamente conduzir um automóvel era “de ouvido”. Logo que sentíamos o motor do carro a “trabalhar em esforço” sabíamos que necessitávamos de subir uma marcha. Não vou referir aqui neste artigo mas também para colocar o motor a trabalhar é necessário retirar ou puxar o ar do motor. Assim como muito modelos naquela época só tinham uma caixa com quarto velocidades.

 

3. Vidros elétricos

Nos anos 80 para abrir os vidros de um carro era necessário dar à manivela, o que por vezes no Inverno “empenavam” devido à humidade e era necessário aplicar mais força. Na minha opinião esta opção deveria nos dias de hoje continuar a ser um extra. Isto porque os motores dos vidros elétricos avariam com bastante facilidade no Inverno e depois é necessário trocar estes mesmos. A manutenção dos vidros elétricos é bastante cara em qualquer marca.

 

4. Ar condicionado

Hoje qualquer automóvel de entrada de gama e de qualquer marca já trás o ar condicionado de origem. O que é excelente para escolhermos a temperatura ambiente desejada durante todo o ano e bastante eficaz para desembaciar os vidros. Nos anos 80 era um extra em praticamente todos os modelos. Naquela época a tecnologia era a chamada “chauffage”, e que para desembaciar vidros era um sofrimento. O que fazia com todos os condutores tivessem um pano amarelo ou esponja para os dias de bastante humidade.

 

5. Direção assistida

Nos dias que correm qualquer automóvel vem com direção assistida. Já não existe a solução sem direção assistida. Nos anos 80 existia na gira a chamada “direção assistida de abraços”. Fazer manobras não era tão simples e leve como nos dias de hoje. As manobras de estacionamento por exemplo eram bem mais difíceis e intermináveis. Só nas marcas de luxo como a Mercedes e BMW é que era possível pedir a opção com direção assistida que na altura era um extra.

 

 

6. Jantes de liga leve

Nos anos 80 o tradicional eram as jantes de ferro. As jantes de liga leve eram um extra bastante caro. Nos dias de hoje já quase todos os modelos vêm com jantes de liga leve.

 

7. Espaços de arrumação no habitáculo

Nem sempre houve espaços para a colocação de objetos nas portas, ou junto da caixa de velocidades. Muitos modelos não tinham sequer porta-luvas. Nos dias de hoje as marcas, preocupam-se cada vez mais com o design do interior do automóvel. Em destaque a preocupação para arrumação de objetos por todo o seu interior.

 

8. Fecho centralizado de portas

Antigamente os carros, fechavam-se e abriam-se com chaves. O no seu interior podíamos sempre abrir e fechar nos seus puxadores nas portas. Abrir as quatro portas através de um comando era muito caro.

 

9. Personalização do exterior/interior

Naquela época, pormenores como a pintura, escolha de cores, um guarda-lamas diferente, bancos com tecido diferente, extras de interiores no habitáculo não eram comuns. Nos dias de hoje as marcas já disponibilizam uma grande variedade de ofertas de customização. Seja em cores, interiores detalhes etc.

 

 

10. Teto de abrir

Hoje o teto de abrir ainda é um extra. Naquele tempo mesmo ter um teto de abrir, tinha de se “dar à manivela”. No entanto a evolução deu-se para a abertura eléctrica, assim como para os tetos panorâmicos. Sendo que este tipo de tetos já começa a ser banal em alguns modelos de algumas marcas.



Mais: , , | Por: João Baganha